Navegue:
Banco Central vai reabrir consulta de valores a receber de bancos apenas no dia 14 de fevereiro

Banco Central vai reabrir consulta de valores a receber de bancos apenas no dia 14 de fevereiro

Já o agendamento da transferência só poderá ser feito a partir de 7 de março

Banco Central BC - foto de Marcello Casal Jr. (Agência Brasil)

Foto: Agência Brasil

Por:

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Por:

O Banco Central (BC) vai reabrir a consulta ao Sistema Valores a Receber (SVR) apenas no dia 14 de fevereiro. O SVR, que permite que pessoas e empresas verifiquem se possuem valores a receber de instituições financeiras, entrou no ar na segunda-feira (24) à noite, ma o excesso de consultas derrubou o site do BC, que só voltou a funcionar no fim da manhã desta quinta-feira.

De acordo com o BC, a quantidade de acessos ao site foi 50 vezes superior a de um dia comum.

“Para que o SVR possa voltar a atender a todos os cidadãos com estabilidade e segurança, o BC está investindo fortemente na ampliação de sua capacidade de atendimento”, informou, em nota, a autarquia.

Após realizar a consulta e se for confirmado que há valores a receber, o consumidor ou empresa será informado a partir de qual data poderá solicitar a transferência de recursos para a sua conta.

Essas transferências poderão ser agendadas a partir do dia 7 de março na data informada pelo site. Ou seja, não será de imediato que os clientes bancários terão o dinheiro em suas contas.

Como é o SRV

A estimativa é que os clientes bancários tenham R$ 8 bilhões parados em contas e a elegibilidade do resgate está disponível no Registrato. Nessa primeira etapa, está disponível para consultas um potencial de R$ 3,9 bilhões referentes a 28 milhões de clientes.

O BC informou que 79 mil pessoas conseguiram fazer a consulta antes do site sair do ar, sendo que 8,5 mil tinham valores a receber, somando cerca de R$ 900 mil. Esses recursos serão transferidos para os clientes de instituições financeiras em até 12 dias úteis, via Pix.

Para fazer a consulta ao potencial saldo disponível, será necessário entrar a partir do dia 12 no Registrato, que é um sistema do BC no qual constam informações sobre dívidas e operações de crédito e débito realizados por determinada pessoa ou empresa.

Saiba mais:
Clientes têm R$ 8 bilhões a resgatar nos bancos; veja se você tem direito

Para fazer a consulta de possíveis valores a receber das instituições financeiras, é preciso ter um cadastro no sistema, isto é, é possível entrar no site do serviço, fazer um pré-cadastro e o BC irá informar um código para dar continuidade ao processo de validação e confirmação de cadastro.

Outra opção é verificar se o aplicativo do banco oferece a opção “Registrato” (Santander, Bradesco e Itaú são algumas das instituições que possuem esse serviço).

Feito o cadastro, é possível realizar a consulta e ver se há algum valor disponível e referente a qual instituição. Há duas formas de resgate.

A primeira está disponível para os recursos que estão em poder de instituições financeiras que aderiram a um termo específico do BC. Nesse caso, o cliente pode receber por Pix na conta indicada pelo beneficiário no Registrato.

Nos demais casos, o beneficiário terá que informar seus dados no sistema — o meio de transferência será informado pela instituição financeira.

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp