Navegue:
Imposto de Renda 2022: quase 11 milhões estão devendo declaração a duas semanas do prazo final

Imposto de Renda 2022: quase 11 milhões estão devendo declaração a duas semanas do prazo final

Primeiro lote da restituição do IR será pago em 31 de maio

Prazo

Foto: Shutterstock

Por:

Compartilhe:

Por:

O prazo para entrega da declaração do Imposto de Renda 2022 entra na reta final e 10,8 milhões de contribuintes ainda não acertaram as contas com o Leão.

O envio do IR deve ser feito até o dia 31 de maio. Até o momento, a Receita Federal já contabilizou a entrega de 23,1 milhões de declarações. A expectativa é que um total de 34,1 milhões seja enviado até o fim do prazo.

Vale lembrar que, quem perder a data de entrega, terá que arcar com uma multa de, no mínimo, R$ 165,74.

Por isso, para quem não conseguir reunir todos os documentos necessários para fazer a declaração, o ideal é fazer a entrega com as informações incompletas e, assim que possível, realizar uma retificadora – que é quando o contribuinte faz ajustes nos dados apresentados e envia novamente a declaração à Receita.

Saiba mais:
Imposto de Renda 2022: Receita altera ficha para a declaração de bens e direitos

De olho na malha fina

Em 2021, 869 mil pessoas que entregaram a declaração do Imposto de Renda caíram na chamada malha fina. Isso significa que a Receita encontrou alguma informação fora do padrão na documentação entregue e precisou fazer uma checagem adicional.

O principal motivo que leva o contribuinte à malha fina é o preenchimento equivocado de pagamentos, em especial o de despesas médicas.

Omissão da renda com aluguéis, erros no preenchimento do pagamento ou recebimento de pensão alimentícia, plano de previdência complementar e variação patrimonial excessiva são outros fatores que levam com certa frequência o contribuinte à malha fina.

Investimentos

O tema que costuma consumir mais tempo do contribuinte na hora de fazer a declaração é a prestação de contas em relação aos investimentos. Cada tipo de ativo tem sua peculiaridade, a forma de declarar é diferente e a atenção deve ser redobrada para evitar equívocos.

Um erro comum, por exemplo, é o investidor novato fazer operações do tipo daytrade (compra e venda de ações no mesmo dia) e, por ter vendido menos de R$ 20 mil no mês, acreditar que está isento do pagamento de IR sobre a alienação.

A isenção só existe para os contribuintes que vendem até R$ 20 mil de ações no mercado à vista.

Cronograma da restituição

Inicialmente, o prazo final para a entrega da declaração do IR era o dia 29 de abril. No início de abril, no entanto, a Receita decidiu prorrogar o prazo para 31 de maio, mas o calendário de restituições não foi alterado.

O primeiro lote de restituição será pago em 31 de maio e outros quatro estão programados para 30 de junho; 29 de julho; 31 de agosto; e 30 de setembro.

Em geral, a consulta aos lotes é liberada uma semana antes da data do pagamento. No caso do lote de 31 de maio, deve ocorrer no dia 24 de maio.

O primeiro lote é reservado aos contribuintes que possuem prioridade, como aqueles acima de 60 anos, ou com alguma deficiência física ou mental ou que tenham como maior fonte de renda a atividade do magistério.

Já os demais contribuintes irão receber a restituição, caso tenham direito, de acordo com o prazo da entrega. Quem acertou as contas com o Leão antes irá receber primeiro.

Compartilhe: