Navegue:
Ibovespa recua 0,33% no último pregão antes do Natal, descolado do exterior

Ibovespa recua 0,33% no último pregão antes do Natal, descolado do exterior

Maiores quedas do dia partiram de Méliuz (CASH3), GetNet (GETT11) e Hapvida (HAPV3)

impacto da crise entre Rússia e Ucrânia para a bolsa

Por:

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Por:

Às vésperas do Natal, o Ibovespa fechou o pregão desta quinta-feira, 23, em baixa de 0,33%, aos 104.891 pontos, a despeito de dados positivos sobre a economia brasileira.

Na direção oposta, as bolsas do exterior fecharam no campo positivo. Em Wall Street, o S&P 500 terminou o dia com alta de 0,6%; o Dow Jones, de 0,55%; e o Nasdaq, de 0,85%. Na Europa, o índice Euro Stoxx 50 fechou com avanço de 1,16%, enquanto o FTSE 100, de Londres, ganhou 0,43%, e o DAX, da Alemanha, teve alta de 1,04%.

No Brasil, o maior destaque do dia partiu dos dados de inflação de dezembro, medidos pelo IPCA-15. O índice teve alta de 0,78% – uma desaceleração em relação ao mês anterior, quando havia mostrado avanço de 1,17%. O dado também ficou um pouco abaixo do esperado por analistas, que, em média, apostavam em expansão de 0,8%.

A queda na comparação mensal é vista com bons olhos, mesmo que a inflação oficial feche o ano em 10,42% – muito acima da meta do Banco Central (BC), de 3,75%.

“Levando em conta a projeção do mercado [último relatório Focus] para o IPCA no ano em 10%, o resultado revela uma defasagem de expectativa e um ajuste para cima da curva de juros, o que ajuda explicar a queda do mercado”, explica Rafael Ribeiro, analista de investimentos da Clear Corretora.

Na análise de Leonardo Vasconcellos, head da mesa de alocação alta renda da BRA, o cenário para 2022 não é positivo. “É importante salientar que, para o próximo ano, embora não haja expectativa de uma inflação tão alta, não significa que os preços vão cair, mas que vão continuar a subir em velocidade e amplitude menores”, explica.

Foram divulgados ainda nesta quinta dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), que mostraram que o Brasil criou 324.112 vagas com carteira assinada em novembro, bem acima da expectativa dos analistas. O número também representa uma expansão em relação a outubro, quando o saldo de vagas formais ficou positivo em 241.766.

“O cenário local é levemente positivo, ainda que a bolsa não reaja de forma positiva”, aponta Enrico Cozzolino, analista da Levante Investimentos. Na visão dele, o clima morno dos mercados também é pautado pela redução na liquidez, natural para os pregões de fim de ano.

Nos Estados Unidos, a inflação medida pelo PCE (Índice de Preços para Despesas com Consumo Pessoal) teve alta de 5,7% em novembro, a maior taxa desde março de 1982. O núcleo do PCE, que exclui a variação nos preços de energia e alimentos, subiu 4,1% na comparação anual.

O PCE é o índice acompanhado pelo Fed (Federal Reserve, o banco central americano) para tomar suas decisões de política monetária. O órgão já anunciou que pode antecipar o início da alta de juros no país para combater a inflação.

Quando os juros sobem em países desenvolvidos, a tendência é que aconteça um fenômeno batizado de “flight to quality” (quando investidores deixam ativos de maior risco, como os de países emergentes, para buscar papéis considerados mais seguros). Por isso, a alta da inflação nos EUA impacta o mercado brasileiro.

Destaques do dia

As maiores quedas no dia partiram de Méliuz (CASH3), GetNet (GETT11) e Hapvida (HAPV3), que registraram perdas de 6,34%, 5,91% e 4,16%, respectivamente. Na outra ponta, Marfrig (MRFG3), Embraer (EMBR3) e BRF (BRFS3) tiveram as maiores altas, de 4,17%, 3,18% e 1,98%.

A queda dos papéis da Méliuz reflete a abertura da curva de juros, na análise da Ativa Investimentos, enquanto a Sul América (SULA11), que fechou com queda de 1,74% e esteve entre as maiores baixas do índice, foi pressionada pelo surto de gripe que atinge as grandes cidades brasileiras.

A forte alta dos frigoríficos, segundo o gestor Iram Yugi, da Âmago Capital, em entrevista à Agência TradeMap, é um reflexo das notícias recentes do setor. Na quarta-feira, a Marfrig obteve autorização para exportar para os EUA a partir de sua fábrica em Mineiros (GO), o que permite que a companhia não dependa tanto do mercado brasileiro, que enfrentará mais um ano de conjuntura econômica desfavorável.

Além disso, o mercado repercute o aumento de capital anunciado pela BRF, de R$ 6,6 bilhões, que deve ajudar a reduzir o seu endividamento e pode abrir espaço para a Marfrig aumentar sua fatia na empresa sem precisar fazer uma oferta por todo o negócio.

Em relação ao setor como um todo, a alta também reflete a queda do preço do gado nos EUA, que, segundo Yugi, abre espaço para uma melhoria nas margens de operações americanas, e a queda do embargo à importação de carne bovina brasileira pela China.

A JBS (JBSS3) fechou a R$ 37,72, com alta de 1,24%, e a Minerva (BEEF3) terminou o pregão cotada a R$ 10,53, subindo 1,54%.

Notícias corporativas

O conselho de administração da Americanas (AMER3) aprovou um aumento de capital de até R$ 468 milhões por meio da emissão de novas ações. O preço dos novos papéis na oferta será de R$ 23,73, 22,5% abaixo da cotação no fechamento de quarta-feira. Em comunicado, a Americanas disse que o aumento de capital visa a “preservar a posição financeira” da companhia. A ação ganhou 0,36%, a R$ 30,73. Leia mais aqui.

A Petrobras (PETR4) anunciou, na noite de ontem, que finalizou a venda de toda a participação nos campos do Polo Remanso para a PetroRecôncavo pelo total de US$ 11,3 milhões. A estatal ainda receberá US$ 5 milhões daqui a um ano.

Em outro comunicado, a petroleira informou que apresentou à Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) a revisão do plano de desenvolvimento integrado da Jazida Compartilhada de Tupi e da Área de Iracema, em que propõe novos investimentos para o aumento da produção no campo.

Finalmente, a Petrobras comunicou que seu programa de fomento ao desenvolvimento da cadeia produtiva de óleo e gás, o Mais Valor, atingiu R$ 9 bilhões em operações realizadas. Na esteira das notícias, a ação fechou a R$ 28,33, em alta de 0,6%.

Ainda entre as produtoras de commodities, a Vale (VALE3) está avaliando adquirir uma fatia no sistema Minas-Rio, principal projeto da Anglo American no Brasil, informou a Bloomberg, citando fontes com conhecimento do assunto. A compra seria mais um passo em direção à elevação da capacidade de produção de minério de ferro. O papel da mineradora teve baixa de 0,96%, a R$ 79,15.

A Ambev (ABEV3) ainda anunciou a construção de uma fábrica de vidros sustentáveis, com investimento de R$ 870 milhões. A previsão é que a operação tenha início em 2025. O papel fechou em alta de 1,04%, a R$ 15,55.

A Raia Drogasil (RADL3), por sua vez, anunciou a aquisição da totalidade da Amplisoftware Tecnologia (Amplimed) e de participações na Labi Exames e na Full Nine Digital Consultoria (Conecta Lá), com o objetivo de acelerar a estratégia de digitalização em saúde da empresa. Na visão da Ativa Research, as aquisições “são condizentes com a estratégia da Raia de se tornar um health hub cada vez mais completo”. A ação subiu 0,08%, a R$ 24,10.

Ainda em aquisições em saúde, a Oncoclínicas (ONCO3) anunciou a compra de 60% da Brasil Memorial Holding (Itaigara Memorial), com opções para adquirir até 100% de participação nos próximos quatro anos. O valor da operação foi de R$ 101,1 milhões. O papel teve baixa de 1,52%, a R$ 11,66.

Depois de despencar no pregão anterior, a ação da Alliar (AALR3) fechou em alta de 0,35%, a R$ 14,30. A queda de ontem ocorreu depois de a companhia ter anunciado um acordo que fará o empresário Nelson Tanure se tornar controlador do negócio por meio de uma manobra que o deixaria livre de pagar um prêmio sobre as ações que irá adquirir, o que foi interpretado como uma tentativa de driblar os acionistas minoritários.

A Sinqia (SQIA3), por sua vez, teve avanço de 6,03%, a R$ 16,88, um dia depois de anunciar a aquisição da NewCon, fintech especializada em softwares para administradoras de consórcios, pelo valor total de até R$ 422,5 milhões. A aquisição, de acordo com fato relevante, tem o objetivo de “fortalecer sua posição como provedora líder de tecnologia para o sistema financeiro, com um portfólio de produtos abrangente e uma base de clientes robusta, e ampliar as avenidas de crescimento para a unidade Sinqia Digital”.

A Gerdau (GGBR4) informou que as empresas Metalúrgica Gerdau (GOAU4) e Seiva receberam pagamento de R$ 1,062 bilhão relativo a perdas com empréstimos da Eletrobras (ELET3). A ação da Gerdau caiu 1,93%, a R$ 26,95, a da Metalúrgica Gerdau perdeu 0,97%, a R$ 11,24, enquanto a da Eletrobras teve recuo de 1,28%, a R$ 33,25.

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp