Juro do cheque especial cai para 165,6% ao ano após BC impor teto

Banco Central do Brasil

Os juros bancários cobrados no cheque especial de pessoas físicas foram reduzidos em janeiro de 2019, após o Banco Central estabelecer um novo teto nessa modalidade de crédito.

Segundo o Bacen, a taxa média de juros nas operações com cheque especial passou de 247,6% ao ano (10,9% ao mês) em dezembro de 2019 para 165,6% ao ano (8,5% ao mês) em janeiro de 2020.

O Banco Central determinou um limite, que entrou em vigor no dia 6 de janeiro, de 8% ao mês, ou 152% ao ano. Além do mais, a resolução CMN 4765 prevê que os bancos possam cobrar uma taxa de 0,25% de novos clientes sobre limites de cheque especial.

Ao divulgar os números nesta quinta-feira, 27, o Banco Central informou que o resultado da taxa média de juros do cheque especial é uma estimativa e que, após receber mais detalhes das Instituições Financeiras (IFs), o dado será revisado.

“Devido à necessidade de apuração, por parte das IFs, da parcela de clientes que efetivamente pagou juros e da parcela isenta, essa informação é encaminhada ao BCB até o dia 5 do segundo mês subsequente ao de referência”

afirmou a autarquia monetária.

Foto: Divulgação/BC