Bolsas internacionais sinalizam mais um dia de alta nesta quarta-feira

A atenção do mercado segue voltada para a divulgação dos resultados corporativos que será iniciada nesta semana

Equipe TradeMap

Equipe TradeMap

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

As bolsas internacionais sinalizam dia de alta nesta quarta-feira, 14, enquanto a atenção dos investidores se volta para a divulgação dos resultados corporativos.

Com exceção do Japão, receoso com a demora na vacinação, as bolsas da Ásia fecharam majoritariamente positivas. As bolsas europeias e os futuros das bolsas americanas também estão em ritmo de crescimento. 





As bolsas europeias sobem, repercutindo a primeira temporada de balanços de 2021 que vêm melhores que o esperado.  

Por outro lado, os dados de atividade e inflação tiveram desempenho abaixo das projeções. 

O PIB do Reino Unido também foi menor que o previsto.  

No entanto, os indicadores antecedentes conseguiram superar levemente as expectativas, indicando um cenário melhor para o futuro.  

Os futuros americanos sobem mais uma vez, ultrapassando as altas dos últimos dias.  





Leia também:   Bolsas internacionais seguem sem definição nesta terça-feira

Os investidores acabam deixando de lado o temor da elevação da inflação para se voltar a perspectiva de recuperação econômica e a divulgação dos balanços corporativos.  

Ainda nesta quarta-feira, deve ocorrer o início da negociação da Coinbase na Nasdaq.  

Com essa estreia, o Bitcoin salta para sua nova máxima histórica e a bolsa de valores de Nova York estabelece um preço de referência de US$ 250 para a sua listagem direta. 

No Brasil, foram escolhidos os integrantes da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19 no Senado. 

Ainda na agenda, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), autorizou a criação da comissão para investigar a conduta do governo federal durante a pandemia e os repasses financeiros a estados e municípios.  

Além disso, as atenções continuam voltadas para o imbróglio do Orçamento para o ano de 2021 e para o desenrolar do comentário de Paulo Guedes, que disse estar estudando uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) para acomodar gastos com a pandemia fora da regra do teto de gastos. 

Leia também:   Bolsas abrem sem tendência, à espera dos dados sobre a inflação americana

Foto: iStock

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp