Navegue:
Serviços e comércio, inflação nos EUA e o que mais você precisa saber para investir bem na semana

Serviços e comércio, inflação nos EUA e o que mais você precisa saber para investir bem na semana

Investidores ainda acompanham fala de Campos Neto e reunião sobre juros do Banco Central Europeu

Gráficos mostram cotações

Foto: Shutterstock

Por:

Gabriel Tomé

Compartilhe:

Por:

Gabriel Tomé

Nesta semana encurtada pelo feriado de Páscoa, que fecha o mercado brasileiro na próxima sexta (15), os investidores acompanharão fala do presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, dados sobre inflação nos EUA, reunião do BCE (Banco Central Europeu) sobre juros e as pesquisas do IBGE de serviços e comércios em fevereiro.

Campos Neto fala logo mais, às 9h desta segunda (11), durante palestra em evento conjunto da Arko Advice e TC. Na última sexta, a divulgação do IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) de março assustou o mercado, com a inflação avançando 1,62%, acima do esperado e maior patamar para o mês desde 94.

Leia mais:
Banco Central sob pressão: surpresa com inflação de março já faz mercado ver IPCA de 8% em 2022

O número colocou pressão sobre o Banco Central para ir além do patamar já indicado de 12,75%, que o colegiado vem defendendo que é suficiente para levar a inflação à meta em 2023. As declarações do presidente do BC hoje podem ajudar a esclarecer se a autoridade monetária mudou de ideia.

Os investidores ainda aguardam dados importantes do nível de atividade brasileiro: na terça (12), sai a Pesquisa Mensal de Serviços de fevereiro, e na quarta (13) a Pesquisa Mensal de Comércio. Os dados indicarão como está a economia brasileira neste início de ano.

O IBC-Br (Índice de Atividade Econômica do Banco Central), que seria divulgado na quinta-feira (14), foi cancelado por causa da greve dos servidores do BC por reajuste salarial. O Boletim Focus também não será divulgado.

Inflação nos EUA

Nos Estados Unidos, o mercado acompanha a divulgação de dois índices de inflação importantes, que darão munição ao Federal Reserve (o banco central dos EUA) para decidir os próximos passos da política monetária na maior economia do mundo.

Após elevar os juros em 0,25 ponto na última reunião, crescem as pressões para que o Fed aumente o ritmo de altas para 0,50 ponto como forma de combater o aumento de preços decorrente da guerra entre Rússia e Ucrânia.

Nesta terça, às 9h30, os EUA divulgam o CPI (índice de preços ao consumidor) de março, e na quarta é a vez do PPI (índice de preços ao produtor).

Os investidores ainda acompanham a decisão do BCE (Banco Central Europeu) na próxima quinta sobre sobre a taxa de juros da Zona do Euro.

Bolsas internacionais

As principais bolsas internacionais operavam mistas nesta segunda-feira. Por volta das 08h10 o índice Euro Stoxx 50 registrava alta de 0,10%.

Os contratos futuros americanos operavam em baixa: o Dow Jones estava próximo ao zero com queda de 0,04%, o S&P 500 registrava queda de 0,33% e o Nasdaq tinha retração de 0,73%.

Veja abaixo a agenda completa da semana:

Segunda-feira

Às 15h, o Ministério da Economia informa a balança comercial da primeira semana de abril.

Terça-feira

Às 9h, o IBGE divulga a Pesquisa Mensal de Serviços de fevereiro.

Às 9h30, os EUA divulgam o CPI (índice de preços ao consumidor) de março.

Quarta-feira

Às 6h, sai a produção industrial na Zona do Euro em fevereiro.

Às 9h, o IBGE divulga a PMC (Pesquisa Mensal de Comércio) de fevereiro.

Às 9h30, os EUA informam o PPI (inflação ao produtor) de março.

Às 11h30, sai o número atualizado dos estoques de petróleo bruto dos EUA.

Quinta-feira

Às 8h45, o BCE (Banco Central Europeu) decide sobre a taxa de juros da Zona do Euro.

Às 9h30, saem das vendas do varejo em março nos EUA.

Às 9h30, os EUA divulgam o dado atualizado dos pedidos de auxílio desemprego.

Sexta-feira

Às 10h15, o Federal Reserve informa a produção industrial dos EUA em março.

Compartilhe:

Compartilhe: