Navegue:
BC não chega a acordo com sindicatos e greve dos servidores está mantida a partir de 1º de abril

BC não chega a acordo com sindicatos e greve dos servidores está mantida a partir de 1º de abril

Sem acordo, greve dos servidores do BC está mantida por tempo indeterminado

BC greve

Foto: Shutterstock

Por:

Compartilhe:

Por:

A reunião do presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, com os sindicatos representantes dos servidores do BC terminou sem um acordo nesta terça-feira (29).

Segundo o presidente dos Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco Central, Fábio Faid, não houve apresentação de proposta oficial por parte do presidente do BC e a greve está mantida, com início previsto para 1º de abril por tempo indeterminado. A reivindicação dos servidores é por um reajuste de 26,3%, além de reestruturação da carreira de analista.

Após o anúncio da greve dos servidores ontem o presidente do BC marcou encontro virtual com representantes dos sindicatos Sinal, da Associação Nacional dos Analistas do Banco Central do Brasil (ANBCB), e do Sindicato Nacional dos Técnicos do Banco Central do Brasil (SinTBacen).

Nesta terça-feira, os servidores do Tesouro Nacional também anunciaram dois dias de greve geral nesta sexta (1º) e na terça-feira da semana que vem (5).

Os funcionários do BC se juntam a outras categorias de servidores públicos, como do INSS e da Receita Federal, que decidiram paralisar as atividades. A reivindicação é por reajuste salarial após o governo conceder um aumento de R$ 1,7 bilhão somente aos policiais federais.

BC diz ter plano de contingência para enfrentar greve

As paralisações parciais realizadas pelos servidores do BC por aumento salarial forçaram o órgão a adiar a divulgação de dados importantes que estavam previstos para esta semana, como as três notas econômico-financeiras (dados do setor externo, crédito e política fiscal) que estavam previstas para serem anunciadas nesta semana.

Há duas semanas, as paralisações parciais dos funcionários do BC têm atrasado a divulgação da taxa de câmbio Ptax.

O Banco Central afirmou nesta terça-feira (29) que possui planos de contingência para a greve dos servidores públicos da instituição.

Em nota, o BC declarou que pode manter o funcionamento dos sistemas mais essenciais para a população, como STR (Sistema de Transferência de Reservas), o sistema de pagamentos Pix e Selic (Sistema Especial de Liquidação e Custódia).

Compartilhe:

Compartilhe: