IRB Brasil tem lucro de R$ 7,5 milhões em maio

Nos cinco primeiros meses de 2021, o lucro líquido foi de R$ 9,4 milhões ante um prejuízo líquido no mesmo período de 2020 de R$ 337,2 milhões

Equipe TradeMap

Equipe TradeMap

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

O IRB Brasil passou a divulgar o relatório periódico mensal enviado à Superintendência de Seguros Privados (SUSEP) por meio do Formulário de Informações Periódicas (FIP).

O ressegurador registrou um lucro líquido de R$ 7,5 milhões em maio deste ano frente a um prejuízo líquido de R$ 202,1 milhões no mesmo período de 2020.





Nos cinco primeiros meses de 2021, o lucro líquido foi de R$ 9,4 milhões ante um prejuízo líquido no mesmo período de 2020 de R$ 337,2 milhões.

De acordo com a companhia, ao excluir efeito dos negócios descontinuados (run-off) e dos eventos não recorrentes (one-offs), o lucro líquido em maio de 2021 seria de R$ 51,4 milhões, enquanto nos cinco primeiros meses de 2021 a companhia teria um lucro líquido acumulado de R$ 92,9 milhões.

Leia também:   PagSeguro negocia a aquisição do Banco BV por R$ 16 bilhões, diz jornal

Prêmios

O prêmio emitido de R$ 585,9 milhões apresentou queda de 26,1% em relação a maio do ano passado, sendo R$ 388,2 milhões no Brasil e R$ 197,7 milhões no exterior.

Em relação ao Brasil, o prêmio emitido cresceu 33% ante o mesmo intervalo de 2020, sendo compensado pela redução de 60,6% no exterior. Nos cinco primeiros meses de 2021, o prêmio emitido de R$ 3,302 bilhões apresentou redução de 7,8% na base anual, sendo R$ 1,797 bilhão no Brasil (+19,2%) e R$ 1,505 bilhão no exterior (-27,5%).

A redução dos prêmios com origem no exterior está em linha com a estratégia de re-underwriting divulgada pela companhia. 





Índice de sinistralidade

Já o índice de sinistralidade do IRB Brasil ficou em 73,2% em maio de 2021, uma melhora em comparação ao índice de sinistralidade de 126,7% registrado em maio de 2020.

Leia também:   Agrogalaxy retoma IPO e define faixa indicativa entre R$ 13,75 e R$ 16,50

No período em análise, a despesa de sinistro foi de R$ 364,4 milhões, 47,4% inferior em comparação ao mesmo período do ano anterior (R$ 693 milhões).

Quanto aos cinco primeiros meses de 2021, o índice de sinistralidade foi de 75,1%, equivalente a uma despesa de sinistro de R$ 1,892 bilhão, enquanto no período de janeiro a maio de 2020, o indicador reportou uma taxa de 96,1%, ou R$ 2,501 bilhões.

O resultado antes dos impostos, de R$ 10,8 milhões, registrou uma melhora em relação ao mesmo intervalo de 2020, que apresentou saldo negativo de R$ 327,9 milhões.

Por sua vez, nos cinco primeiros meses do ano, o resultado antes dos impostos foi positivo em R$ 21,9 milhões, comparado a um resultado negativo de R$ 500 milhões em 2020.

Leia também:   Embraer convoca AGE para a eleição de dois novos membros para o Conselho

A companhia divulgará o seu desempenho do 2º trimestre de 2021 no dia 16 de agosto, após o fechamento do mercado.

Foto: IRB Brasil/Divulgação

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp