Navegue:
Verde Asset adota visão mais cautelosa com bolsas diante de conflito na Ucrânia

Verde Asset adota visão mais cautelosa com bolsas diante de conflito na Ucrânia

Fundo Verde rendeu 1,32% em fevereiro apostando na alta das taxas de juros nos mercados desenvolvidos

Bolsa de Valores de São Paulo ilustra cautela Verde Asset
Por:

Compartilhe:

Por:

A Verde Asset, conduzida pelo conhecido gestor Luis Stuhlberger, espera que o impacto da invasão da Ucrânia pela Rússia nos preços das commodities deve durar bastante tempo, seja pelos efeitos nos preços de fertilizantes e na produção de trigo e metais como paládio e níquel, como pelas implicações das sanções impostas à Rússia, inclusive às exportações de petróleo.

Conforme aponta em carta aos cotistas referente ao mês de fevereiro, nesse cenário, a Verde diz estar com uma visão mais cautelosa para alocações em bolsa, principalmente no mercado externo, e que continua apostando no aumento das taxas de juros nos Estados Unidos e, em menor medida, na Europa.

No Brasil, a gestora mantém a posição comprada em inflação implícita, dada pela diferença entre as taxas dos títulos públicos atrelados à inflação (NTN-B) e as taxas de juros prefixadas.

Leia também:
El-Erian alerta: Fed terá que lidar com estagflação e juros americanos não vão chegar aos 2%

Em fevereiro, o fundo multimercado Verde rendeu 1,32%, acima da variação positiva de 0,75% do CDI. A carteira teve ganho com as posições apostando na alta de juros nos mercados desenvolvidos, com inflação implícita no Brasil, e com hedges (proteção) das posições em bolsa no exterior. A gestora, contudo, teve perdas nas alocações em ações no Brasil, mesmo com a alta de 0,89% do Ibovespa no mês passado.

Segundo a gestora, o equilíbrio macro global está mais desafiador após o conflito na Ucrânia. A inflação, que já vinha alta antes da invasão da Rússia, só piorou. Ao mesmo tempo, o crescimento tende a sofrer com o aperto de condições financeiras trazido pela guerra, especialmente na Europa.

“Equilíbrios estagflacionários são particularmente difíceis de navegar para os banqueiros centrais. Vemos o Federal Reserve [banco central americano] ainda mantendo a trajetória de aperto monetário, mas o Banco Central Europeu tendo que se equilibrar numa situação mais difícil dados os impactos sobre o crescimento”, apontou a gestora em relatório.

A gestora destaca que, por ora, não vislumbra uma saída diplomática para o conflito nem uma saída clara para o presidente russo Vladimir Putin, que está absorvendo todos os custos da guerra sem alcançar nenhum dos objetivos estratégicos almejados.

No primeiro bimestre, o fundo Verde rendeu 2,82%, também acima da variação de 1,49% do CDI.

Compartilhe: