Vendas no varejo crescem 0,1% em agosto, mas ficam abaixo da expectativa

O volume de vendas do varejo restrito – incluindo oito segmentos do comércio, sem automóveis e materiais de construção – representou um leve crescimento de 0,1% em agosto, ante os dados de julho, como aponta o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

“É o terceiro resultado positivo seguido nesse tipo de comparação, o que representa um acréscimo de 1,2% no período. Com isso, a evolução do índice de média móvel trimestral para o varejo mostrou, no trimestre encerrado em agosto (0,4%), mesmo ritmo de vendas do trimestre encerrado em julho (0,4%)”, revela o órgão.

Em relação ao mesmo período de 2018, o comércio varejista avançou 1,3%. Por conta disso, o acumulado do ano ficou em 1,2 p.p. “Já o acumulado nos últimos doze meses, ao passar de 1,6% em julho para 1,4% em agosto, registrou perda de ritmo nas vendas”, informa o IBGE.

Varejo ampliado

O varejo ampliado, que inclui as atividades de automóveis e materiais de construção, não teve variação no volume de vendas frente a julho deste ano. Quanto à receita nominal, o IBGE apontou crescimento de 0,3%.

Com isso, a média móvel (0,2%) representou uma queda no ritmo das vendas, quando comparada à média móvel no trimestre finalizado em julho.

Fonte: IBGE
Bolsa de Valores

Em decorrência do resultado abaixo da expectativa, os ativos das varejistas operam em queda na bolsa brasileira. Você pode acompanhá-los em tempo real no TradeMap.

Lista de Varejo no TradeMap
Lista de varejo no TradeMap
Escrever um comentário