Resultados trimestrais da Petrobras e outras companhias

Resultados trimestrais
Petrobras

A Petrobras (PETR3; PETR4) anunciou lucro líquido de R$ 18,866 bilhões no segundo trimestre de 2019, o que representa acréscimo de 87,3% em comparação ao mesmo período do ano passado e 4,6 vezes maior do que o 1T19. Esse valor trimestral é o maior registrado da companhia.

Vale ressaltar que o número exorbitante foi atingido pela venda da TAG (Transportadora Associada de Gás) por R$ 33,5 bilhões pela Engie. O TradeMap informou no dia 14 de junho sobre o processo de venda da subsidiária da Petrobras.

No entanto, como reportou a petroleira, o lucro líquido ajustado, sem contar a venda da TAG, ficou em R$ 5,2 bilhões, inferior aos 10,702 bilhões de reais registrados no segundo trimestre de 2018. De acordo com a Bloomberg, a estimativa era de R$ 8,5 bilhões.

Em comunicado oficial, o presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, disse que “os desinvestimentos somaram US$ 15 bilhões até o final de julho, com destaque para as transações da TAG, da BR Distribuidora – primeira privatização via mercado de capitais na história do Brasil – e de campos maduros de petróleo. Ficamos ainda com 37,5% do capital da BR, que no futuro temos a intenção de vender parcial ou totalmente”.

De acordo com a companhia, o EBITDA (lucro antes de juros, impostos depreciação e amortização) ajustado atingiu um aumento de 19% em relação ao 1T19 e avanço de 8,6% em um ano.

Por fim, a Petrobras revelou que o Conselho de Administração aprovou antecipação de distribuição de remuneração aos acionistas sob a forma de juros sobre capital próprio (JCP) no valor de R$ 2.608.840.252,20, equivalente a R$ 0,20 por ação ordinária e preferencial.

No início do pregão de hoje, os papéis da estatal estavam liderando as principais altas da B3 (Brasil, Bolsa, Balcão). Às 11h15, os ativos subiram em 4,06% (PETR4) e 3,35% (PETR3). Veja:

Maiores altas durante às 11h15
Localiza

A Localiza (RENT3) atingiu lucro líquido de R$ 194,4, de acordo com divulgação da companhia. Esse número representa um acréscimo de 34,9% em comparação ao segundo semestre de 2018. Já o EBITDA teve aumento de 34,2% ante o 2T18.

Enquanto isso, a receita líquida somou 36,8%, para R$ 2,381 bilhões.

Cia Hering

A Cia Hering (HGTX3) registrou lucro líquido de R$ 40,7 milhões, queda de 29% na comparação com o segundo trimestre de 2018, em razão do declínio do resultado operacional.

O EBITDA, por sua vez, atingiu R$ 46,2 milhões, retração de 20,4% no 2T19. Já a receita líquida somou R$ 359,9 milhões, queda de 0,6%. A margem bruta subiu 0,5%, para 43,4%.

Porto Seguro

A Porto Seguro (PSSA3) teve lucro líquido de R$ 379 milhões, alta de 13,7% em relação ao segundo semestre de 2018. Segundo divulgação da companhia, o resultado sem business combination ficou em R$ 380,9 milhões. Já o ROAE atingiu a marca de 22,2%, ante 19,7% no mesmo período do ano passado.

O resultado operacional de seguros atingiu 242,5 milhões de reais, queda de 27,7% em comparação ao 2T18, que havia registrado R$ 335,6 milhões.

Odontoprev

A Odontoprev (ODPV3) obteve lucro líquido de R$ 62,2 milhões no 2T19, alta de 3,2% em relação ao mesmo período de 2018.

De acordo com o informe da empresa, a receita líquida atingiu 19,2% no trimestre, para R$ 447,4 milhões, o que representa o melhor crescimento incremental em 9 anos. Já o EBITDA alcançou R$ 90,1 milhões, aumento de 8,3%, enquanto o EBITDA ajustado somou R$ 101,5 milhões, avanço de 7,6%.

Grendene

A Grendene (GRND3) registrou lucro líquido de R$ 41,5 milhões no 2T19, queda de 36,9% em relação ao mesmo período de 2018. O EBITDA também reportou desempenho negativo de 66%, para R$ 26,7 milhões.

A receita líquida atingiu R$ 399,8 milhões, queda de 10,4%.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no whatsapp