Bolsas Internacionais caem com movimento de juros

EUA - Reprodução

Na terceira semana de agosto, mais precisamente no dia 14, a curva de juros dos Estados Unidos foi invertida. Essa notícia elevou a preocupação dos investidores frente a uma possível recessão econômica no país, uma vez que esse fator é visto como um alerta.

Acontece que a curva de juros está relacionada à expectativa de inflação e sua inversão é interpretada como um indício de recessão. O rendimento de longo prazo tende a ser maior do que o curto porque esperamos que a economia cresça e, em conjunto, o índice inflacionário. Dessa forma, como os juros títulos do Tesouro Americano de 10 anos passaram a ser negociados com valor abaixo das Treasuries de 2 anos, logo nos deparamos com algo que foge do “normal”.

Em decorrência dessa mudança, hoje (27), a diferença entre o rendimentos dos títulos caiu para cinco pontos-base negativos, como aponta matéria do InfoMoney. Por conta de movimentos externos, o Ibovespa, que havia iniciado o pregão com ganhos relativos, voltou a cair durante a tarde.

Além disso, nos EUA a confiança do consumidor recuou, de acordo dados divulgados pelo Conference Board. O índice caiu de 135,8 pontos para 135,1 neste mês. Entretanto, o resultado ficou acima das expectativas dos economistas consultados pelo jornal The Wall Street Journal, com 128,8 pontos.

O índice de expectativas futuras também caiu a 107 pontos, ante 112,4 pontos na leitura anterior, como aponta nota do Valor Econômico. Em contrapartida, os dados de condições econômicas atuais alcançou 177,2 pontos, frente aos 170,9 em julho.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no whatsapp