Rússia vai analisar efeitos do acordo da Opep+ antes de eventuais cortes

Petróleo

A Rússia afirmou nesta quarta-feira, 22, que é necessário esperar os resultados do acordo de corte de produção firmado pela Organização dos Países Exportadores de Petróleo e aliados (Opep+) antes de tomar outras medidas para estabilizar os preços do barril no mercado global.

→ Leia também: Petróleo WTI para maio cai mais de 300% nesta segunda-feira

“Primeiro temos que analisar a influência do acordo quando ele começar a funcionar. Agora, temos que esperar”, disse em entrevista coletiva o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov.

Segundo Peskov, “não é possível fazer a avaliação com base em um único dia ou apenas uma semana” quando a dinâmico dos preços é negativa e passamos por uma crise, como a provocada pela pandemia do novo coronavírus.

O acordo da Opep+, previsto para entrar em vigor em 1º de maio, projeta um corte de 9,7 milhões de barris diários de petróleo até junho.

Contudo, a Agência Internacional de Energia (AIE) informou na semana passada que a commodity pode sofrer uma queda de 29 milhões de barris por dia na demanda por petróleo apenas neste mês. Com redução de 9,3 milhões de bpd em 2020.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no whatsapp