Por conta da pandemia, Azul encerra 3º trimestre com prejuízo de R$ 1,23 bilhão

Segundo a empresa, o resultado foi influenciado pelos impactos da pandemia de Covid-19, que afetou o setor aéreo no geral

Companhia Azul

A Azul apresentou um prejuízo de R$ 1,23 bilhão no terceiro trimestre de 2020, ante um prejuízo de R$ 550,5 milhões no mesmo período do ano passado. O resultado foi divulgado nesta segunda-feira, 16.

→ Aprenda tudo o que você precisa saber para atuar com segurança e conhecimento no mundo dos investimentos com o curso Investidor Fundamentado, da Helô Cruz (CFA)

Excluindo eventos não recorrentes, o prejuízo ajustado da companhia aérea foi de R$ 1,22 bilhão, frente um lucro de R$ 145 milhões durante julho a setembro de 2019.

Segundo a empresa, o resultado foi influenciado pelos impactos da pandemia de Covid-19, que afetou o setor aéreo no geral. Contudo, a Azul foi beneficiada por um ganho não recorrente de R$ 424 milhões no período analisado, referente à renegociação dos contratos de arrendamento de aviões.

Enquanto isso, a receita líquida da companhia teve uma queda de 73,4% no comparativo anual, passando de R$ 3,03 bilhões para R$ 805,3 milhões.

A receita com transporte de passageiros apresentou um tombo de 78,4% na mesma linha de comparação, para R$ 624,5 milhões, enquanto no 3º trimestre de 2019 havia totalizado R$ 2,88 bilhões.

Já a receita com transporte de cargas cresceu 26,6 pontos percentuais em um ano, para R$ 180,8 milhões.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) despencou 78% entre os meses de julho a setembro deste ano, para R$ 198,3 milhões. A margem Ebitda caiu 5,7 pontos percentuais, saindo de 30,4% para 24,6%.

banner curso helo2

Foto: Azul/Divulgação

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no whatsapp