Natura registra prejuízo de R$ 820,8 milhões no 1º trimestre

Natura, foto divulgação

A Natura & Co, que reúne as marcas Natura, The Body Shop e Aesop, apresentou um prejuízo líquido consolidado de R$ 820,2 milhões no primeiro trimestre de 2020, ante prejuízo de R$ 82 milhões no mesmo período do ano passado.

Segundo o relatório da companhia, o resultado foi impactado “por uma alíquota de imposto de renda efetiva mais alta devido a despesas não dedutíveis relacionadas com a aquisição e efeitos de PPA na The Body Shop, relacionados a passivos tributários diferidos no Reino Unido”.

Por outro lado, a receita líquida da Natura nos três primeiros meses deste ano foi de R$ 7,518 bilhões, crescimento de 1,9% em relação ao mesmo período de 2019. Mas o Ebitda ajustado (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) teve um recuo de 20,9% na comparação anual, para R$ 571,5 milhões.

De acordo com a empresa, essa modalidade excluiu os custos de aquisição não recorrentes associados à Avon, de R$ 298,3 milhões. O Ebitda consolidado ficou em R$ 145,3 milhões no primeiro trimestre deste ano, queda de 75,5% frente ao mesmo intervalo de tempo de 2019.

“O trimestre inicial de 2020 foi o primeiro a incluir a Avon em nosso escopo, o que torna Natura &Co o player número um no mercado de CFT na América Latina. Estamos muito felizes com o rápido progresso alcançado na integração da companhia, levando-nos a aumentar em US$ 100 milhões nossas sinergias-alvo. Isso é ainda mais notável por ter acontecido em meio a uma crise de saúde global sem precedentes, causada pela disseminação da pandemia da Covid-19, que afetou o desempenho do 1T”, afirmou em nota o CEO da Natura & Co, Roberto Marques.

Resumo dos principais números
  • Prejuízo líquido: R$ 820,2 milhões (↑ 10x)
  • Receita líquida: R$ 7,518 bilhões (↑ 1,9%)
  • Ebitda consolidado: R$ 145,3 milhões (↓ 75,5%)
Aumento de capital

Como precaução para melhorar sua estrutura de capital, o grupo anunciou na última quinta-feira (7) um aumento de capital de R$ 1 bilhão a R$ 2 bilhões, na forma de um private placement a ser subscrito pelos acionistas controladores, investidores e acionistas minoritários.

A expectativa de fechamento da transação é no próximo trimestre deste ano.

Veja mais detalhes!

Pelo TradeMap Premium é possível analisar os dados financeiros e de mercado de qualquer companhia listada na bolsa de valores (incluindo ativos americanos). Acesse o Portal TradeMap, clique uma vez no papel e estude os indicadores!

Foto: Natura/Divulgação

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no whatsapp