Bolsas internacionais têm sinais mistos nesta sexta-feira

No Brasil, a preocupação continua sendo o lado sanitário e político

Equipe TradeMap

Equipe TradeMap

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

O último dia do mês parece que será o oposto da média dos dias que foram positivos, indicando uma pausa nos ganhos e uma sexta-feira (30) de maior aversão ao risco.

As bolsas asiáticas fecharam em queda após a divulgação do indicador de atividade (PMI) da China ter vindo menor do que as expectativas, o que reduziu o apetite ao risco, apontando para uma expansão mais lenta da atividade.





As restrições impostas pelos reguladores chineses sobre as divisões financeiras de 13 empresas também prejudicaram as bolsas asiáticas, incluindo Tencent Holdings e a ByteDance, um esforço antitruste para controlar os gigantes da indústria de tecnologia.

Enquanto isso, as bolsas europeias operam em alta com os investidores reagindo à divulgação de resultados e dados econômicos, que ficaram dentro das expectativas.

Leia também:   Futuros americanos e bolsas europeias começam a semana com altas

Os futuros nos Estados Unidos apresentam perdas após vários dias no campo positivo e batendo recordes históricos. O aumento da aversão ao risco se deve a alguns balanços de empresas, que decepcionaram, como o da Ford Motor e do Twitter. Já os resultados do Facebook e da Amazon vieram positivos.

A pausa nos ganhos mostra que os investidores estão de olho ou aguardando sinais da recuperação dos EUA após os planos do presidente Joe Biden com seu pacote social de US$ 1,8 trilhão, além de seu plano de infraestrutura.

Ontem foi divulgado o PIB americano, que apontou crescimento de 6,4% no primeiro trimestre.  O petróleo WTI opera em baixa, sendo negociado um pouco abaixo de US$ 65 o barril. Na agenda americana teremos o índice de preço (PCE) e os dados de renda, gastos e consumo pessoal referente a março.





Leia também:   Futuros americanos e bolsas europeias se animam, após véspera fraca

No Brasil, a preocupação continua sendo o lado sanitário e político. Ontem ultrapassamos a marca de 400 mil mortos pela Covid-19 e a morosidade pela vacinação continua preocupando, principalmente pela flexibilização das atividades econômicas, que começam a ganhar força.

Na parte política, o governo e a presidência da Câmara dos Deputados parecem estar chegando a um acordo para votar a proposta de reforma tributária de forma fatiada em quatro etapas.

Hoje a agenda de temporada de balanço está fraca, mas segunda-feira já volta bem aquecida. Atenção também para o leilão da CEDAE, às 14h, na B3. Fique de olho nas empresas de saneamento, principalmente na Sabesp. Na agenda econômica teremos a sondagem de serviços e o indicador de incerteza da economia, além da PNAD contínua.

Leia também:   Bolsas internacionais iniciam a semana sinalizando dia de altas

Foto: DepositPhotos

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp