B3 tem lucro bilionário com IPOs em foco

Enquanto isso, a receita líquida da B3 subiu 41,83% no 4º trimestre

Equipe TradeMap

Equipe TradeMap

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

No quarto trimestre de 2020, o lucro líquido recorrente da B3 cresceu 34,1%, para R$ 1,159 bilhão, em relação ao mesmo período de 2019, refletindo a forte melhora operacional. Adicionalmente, se ajustado pelo benefício fiscal resultante da amortização do ágio relativo à incorporação da Cetip, o lucro líquido teria totalizado R$ 1.279,1 bilhão.

Vale destacar também que, com as várias ofertas públicas iniciais de ações (IPOs, na sigla em inglês) ao longo do ano, houve um aumento no interesse de empresas e investidores pelo mercado de ações. E, levando em conta o ambiente de juros baixos, as receitas da companhia foram impulsionadas com esse movimento.

Enquanto isso, a receita líquida da B3 subiu 41,83% em comparação ao mesmo intervalo de 2019. Essa melhora advém do crescimento das receitas de todos os segmentos, exceto o de Balcão. 





Leia também:   Hapvida anuncia oferta subsequente e pode levantar R$ 2,6 bi

A divisão de Listado subiu 50,4%, Infraestrutura para Financiamento aumentou 15,2% e a Tecnologia de Dados e Serviços apresentou alta de 57,6%. Por outro lado, o segmento de Balcão teve queda de 5,4%, em função das mudanças na tabela de preços anunciadas no início do ano, que visavam compartilhar parte da alavancagem operacional da B3 com o mercado.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) recorrente aumentou 46,5% sobre igual período de 2019. Os altos volumes negociados nas plataformas ao longo do ano contribuíram com um sólido desempenho financeiro e geração de caixa robusta.

No ano, a B3 manteve uma boa estrutura de capital com endividamento bruto de aproximadamente R$ 7,0 bilhões, equivalente a 1,1x Ebitda recorrente.

Leia também:   Lucro do Grupo SBF tem queda de 91,1% no 4º tri
Proventos

Além do resultado, a companhia também anunciou a distribuição de proventos, sendo de dividendos extraordinários e a distribuição referentes ao ano de 2020, nos montantes de R$ 0,392617730 por ação e R$ 0,584956606, respectivamente.

O pagamento dos dividendos será efetuado no dia 8 de abril e terão direito ao provento os investidores que tiverem posição até o dia 24 de março, enquanto os dividendos extraordinários serão pagos em 7 de maio e os papéis ficarão ex-direito na mesma data do anterior.

O conselho também acabou aprovando o desdobramento na proporção de 1 para 3 ações da mesma espécie, sem modificação do valor do capital social. A data base na qual as ações passarão a ser negociadas ex-desdobramento ainda não foi anunciada.

Para saber mais detalhes sobre o resultado da companhia, acesse o TradeMap Web e veja a Lâmina de Empresa da B3SA3.

Leia também:   IMC terminou o 4º tri com prejuízo de R$ 39,6 mi

Foto: Rafael Von Zuben/B3

Tags:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp