Navegue:
PetroReconcavo (RECV3): venda de ações é preparativo para salto na produção e na receita

PetroReconcavo (RECV3): venda de ações é preparativo para salto na produção e na receita

A compra do Polo Bahia Terra que tem potencial de incrementar cerca de 56,7% na produção barris de óleo por dia

Foto petroreconcavo divulgacao

Foto: PetroReconcavo / Divulgação

Por:

Compartilhe:

Por:

A PetroReconcavo (RECV3), operadora independente no ramo de petróleo e gás, pretende alocar os recursos captados da nova oferta de ações para acelerar o processo de aquisição do Polo Bahia Terra, que tem potencial de incrementar em cerca de 67% na produção de petróleo da companhia.

Pouco tempo após abri capital, em 2021, a empresa pretende realizar nova oferta de ações e deve arrecadar cerca de R$ 1,2 bilhão que irão diretamente para o caixa. Além disso, está previsto um lote adicional que pode elevar a oferta para R$ 1,9 bilhão.

Em comunicado, a PetroReconcavo disse que o dinheiro obtido com a operação será usado tanto para aproveitar oportunidades futuras para aquisições de novas empresas quanto para financiar a compra do Polo Bahia Terra, que hoje pertence à Petrobras.

O Polo Bahia Terra consiste em 28 concessões terrestres de petróleo e gás, localizadas em diferentes municípios do estado da Bahia. Os locais têm acesso à infraestrutura de processamento, logística, armazenamento, transporte e escoamento de petróleo e gás natural.

Adicionalmente, o polo possui estações coletoras e de tratamento, parques de estocagem e movimentação de petróleo, gasodutos e oleodutos, além da unidade de processamento de gás natural Catu.

Dados referentes a 2020 mostram que naquele ano a produção média de petróleo no Polo Bahia Terra foi de 13.907 barris por dia, enquanto a de gás natural foi de 3.085 barris de óleo equivalente por dia.

Salto de produção

A PetroReconcavo e a Eneva fazem parte de um consórcio que está concorrendo pela aquisição desta área. A proposta conjunta feita pelas companhias é de US$ 1,4 bilhão, e 60% dos recursos viriam da PetroReconcavo, enquanto os 40% restantes viriam da Eneva. Os percentuais são equivalentes à participação que cada uma das companhias possui no consórcio.

Os dados mais recentes, referentes a abril, mostram que a PetroReconcavo produz em média, 12.497 barris de petróleo e 7.075 barris de óleo equivalente de gás natural por dia.

A incorporação do Polo poderia aumentar significativamente a produção da PetroReconcavo. Além disso, a empresa tende a se beneficiar com o aumento nas margens caso a operação vá adiante devido às sinergias geradas. Portanto, deve aumentar as receitas, reduzir os custos e elevar a capacidade produtiva.

Produção da PetroReconcavo – antes e depois da incorporação de Bahia Terra

Produção em abril Acréscimo Bahia Terra Total
Petróleo (barris por dia) 12.497 8.344 20.841 (+66,8%)
Gás Natural (barris de óleo equivalente por dia) 7.075 1.851 8.926 (+26,1%)

Vale ressaltar que a produção e a receita da PetroReconcavo já vem num crescente. Só no primeiro trimestre de 2022 a empresa reportou aumento de 68% na produção em relação ao mesmo período de 2021, para 19,4 mil barris de petróleo equivalente. As receitas quase triplicaram na mesma comparação, para R$ 703 milhões.

Além disso, o preço do petróleo está maior agora do que no início do ano. No mercado à vista, o valor médio do Brent foi de US$ 100,87 por barril no primeiro trimestre, segundo dados do Departamento de Energia dos Estados Unidos. No acumulado de abril e maio, porém, o preço médio está 8,2% mais alto, em US$ 109,18.

A elevação dos preços do barril deve resultar no aumento das margens da operadora, visto que os custos permanecem estáveis. Este fator, aliado à aquisição do Polo Terra Bahia, é um ponto chave que deve impulsionar a receita no próximo ano.

Segundo analistas do UBS-BB, a ação da PetroReconcavo tem potencial de valorização de 40% caso a empresa consiga comprar o Polo Bahia Terra. O banco de investimentos elevou o preço-alvo do papel de R$ 32 para R$ 42.

Outro aspecto que a melhoraria com a venda de novas ações pela PetroReconcavo é a liquidez dos papéis da empresa. Atualmente, há 248,3 milhões de ações disponíveis para negociação na Bolsa de Valores, movimentando R$ 35 milhões por dia.

O valor é bem menor que o de concorrentes da empresa listados na bolsa, como 3R Petroleum (RRRP3) e PetroRio (PRIO3), cujas ações movimentam cerca de R$ 150 milhões e R$ 500 milhões, respectivamente.

O aumento da liquidez do papel facilita que grandes investidores possam consolidar altas posições no ativo.

Mercado recomenda compra da ação

A PetroReconcavo é um bom investimento, segundo o consenso dos especialistas ouvidos pela Refinitiv. Todos as seis instituições financeiras consultadas acham que os investidores devem comprar a ação, de acordo com dados disponíveis na plataforma TradeMap.

Em comparação a outras empresas do setor, a PetroReconcavo aparece com vantagens em alguns indicadores e desvantagens em outros.

O múltiplo EV/Ebitda da PetroReconcavo, que mostra o quanto a empresa custa em relação ao quanto ela produz, é de 9,19 vezes. O número é menor que o da 3R Petroleum (15,07), e maior que o da PetroRio (6,42).

Já na relação preço por lucro  (P/L), a PetroReconcavo reporta um valor de 11,58 vezes, valor maior que o da PetroRio (9,86) e melhor que o da 3R, que apresentou prejuízo no primeiro trimestre deste ano.

O indicador P/L mostra quanto tempo é necessário para que o lucro gerado pela empresa retorne o investimento feito, dado que o lucro se mantenha estável ao longo dos anos. Assim, é possível verificar se uma ação está cara ou barata baseado no lucro que a empresa gera.

No caso da PetroReconcavo, o preço atual da empresa é 11,58 vezes maior que os lucros acumulados em 12 meses. Neste caso, pode-se dizer que a ação dela está mais cara que a da PetroRio. Porém, este valor pode ser um sinal que os investidores estão esperando por lucros maiores no futuro.

Compartilhe:

Compartilhe: