Navegue:
Petróleo, desemprego, inflação nos EUA e o que mais você precisa saber para investir bem hoje

Petróleo, desemprego, inflação nos EUA e o que mais você precisa saber para investir bem hoje

Mercados internacionais operam próximos à estabilidade na manhã desta quinta

bolsachina

Foto: Shutterstock

Por:

Gabriel Tomé

Compartilhe:

Por:

Gabriel Tomé

O mercado brasileiro deve acompanhar dois dados e uma informação importante nesta quinta-feira (31), dia de fechamento do mês: a taxa de desemprego do Brasil em fevereiro, a inflação oficial dos EUA do mês passado e a possível liberação pelos EUA de até 1 milhão de barris de petróleo por dia da reserva estratégica dos EUA.

Essa decisão, que pode ser confirmada ainda hoje pelo presidente americano, Joe Biden, e que vem sendo dada por diversos veículos de comunicação do país, teria como objetivo conter a disparada da cotação dos preços da commodity, que mudou de patamar na ausência de um desfecho claro e favorável para a guerra entre Rússia e Ucrânia.

Leia mais:
Commodities voltam a subir e ajudam Ibovespa, que sobe apesar de exterior em baixa

É nesse contexto que as cotações do petróleo caem com força na manhã de hoje, o que pode afetar as ações da Petrobras.

As principais bolsas internacionais operam próximas ao zero nesta quinta-feira. Por volta das 7h50, o índice Euro Stoxx 50 registrava baixa de 0,49%. Os contratos futuros americanos operavam com ganhos: o Dow Jones subia 0,03%, o S&P 500 registrava alta de 0,13% e o Nasdaq tinha avanço de 0,36%.

Inflação nos EUA

Logo mais, os Estados Unidos informam o PCE (Índice de Preços para Despesas com Consumo Pessoal) de fevereiro. Esse é o indicador de inflação oficial acompanhado pelo Federal Reserve (o banco central americano) para tomar decisões de política monetária.

Se o índice mostrar uma alta da inflação maior do que a esperada, reforçará a chance de o Fed partir para um choque de juros –traduzindo, acelerar o passo e começar a elevar a taxa básica americana em 0,50 ponto a partir da próxima reunião.

Desemprego no Brasil

Outro dado de peso que sai nesta quinta é a taxa de desemprego brasileiro medida pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). A expectativa é que o indicador de desocupação volte a apresentar uma leve queda. As atenções, entretanto, estarão voltadas para o comportamento da renda.

“Além da taxa de desemprego, será importante ver com a renda real [descontada a inflação] virá, já que avançou em janeiro após a tendência de queda apresentada em 2021”, afirmou em relatório a equipe de macroeconomia do Itaú Unibanco.

Veja abaixo a agenda completa:

Às 9h, o IBGE informa a taxa de desemprego em fevereiro medida pela Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios).

Às 9h30, os Estados Unidos informam o PCE (Índice de Preços para Despesas com Consumo Pessoal) de fevereiro.

Às 9h30, os EUA divulgam o número de pedidos de auxílio desemprego atualizado até 25 de março.

Compartilhe:

Compartilhe: