Navegue:
Eztec (EZTC3) volta ao mercado e anuncia dois empreendimentos de R$ 414 milhões

Eztec (EZTC3) volta ao mercado e anuncia dois empreendimentos de R$ 414 milhões

Incorporadora passou quatro meses sem novos lançamentos

Foto de trabalhadores em uma obra

Foto: Shutterstock

Por:

Compartilhe:

Por:

Depois de quatro meses sem lançamentos, a Eztec (EZTC3) anunciou, na noite desta sexta-feira (24), dois novos empreendimentos em São Paulo, que juntos podem gerar um faturamento de R$ 414 milhões, na estimativa da empresa, caso todas as unidades sejam vendidas.

Um deles é o empreendimento de alto padrão Haute Brooklin, composto por 104 apartamentos com áreas entre 138 m² e 185 m². O valor geral de vendas (VGV), indicador usado pelo setor imobiliário para estimar a receita potencial com o empreendimento, é de R$ 232,2 milhões.

O segundo lançamento é o Hub Brooklin, com 286 unidades residenciais e 126 não-residenciais. As áreas das unidades, que juntas geram um VGV de R$ 182,2 milhões, variam entre 24 m² e 67 m².

⇨ Quer acompanhar as cotações das suas ações na B3 em TEMPO REAL? Inscreva-se no TradeMap!

Desde que os juros voltaram a subir com mais velocidade no Brasil, o que reduz a demanda por financiamentos, a Eztec tem adotado uma postura mais cautelosa na hora de ir ao mercado para apresentar novos empreendimentos.

Em janeiro, em entrevista à Agência TradeMap, o diretor de Relações com o Investidor da Eztec, Emílio Fugazza, ressaltou que 2022 seria um ano marcado pela incerteza, em relação ao que será dos juros e da força da economia. Até por isso, a empresa não divulgou uma estimativa de lançamentos ao mercado.

Diante disso, a estratégia da incorporadora é ir “testando” a demanda do mercado a cada lançamento.

Leia mais:
Por que a Eztec (EZTC3) vai pensar duas vezes antes de lançar um empreendimento em 2022

Os últimos lançamentos da Eztec em São Paulo ocorreram no primeiro trimestre, com o Exalt Ibirapuera e o Expression Ibirapuera. De acordo com o balanço da empresa para o primeiro trimestre, o primeiro havia atingido, até então, 43% das unidades vendidas, enquanto o segundo já havia registrado o nível de 51%.

Apesar do aumento dos juros básicos, que já estão em 13,25% ao ano, o mercado imobiliário não tem sofrido tanto quanto na recessão de 2015 e 2016, quando disparou o número de pessoas que cancelaram contratos de compras de imóveis, o chamado distrato.

Leia mais:
Por que as construtoras vão sofrer menos com desistências de compras do que na crise passada

As ações da Eztec fecharam o pregão desta sexta-feira em alta de 0,2%, a R$ 14,88.

 

Compartilhe: