Navegue:
Com vacinação, PMI de serviços avança a 54,9 em outubro

Com vacinação, PMI de serviços avança a 54,9 em outubro

Aumento acentuado da produção e maior geração de empregos marcaram o mês

ações freepik

Foto: Freepik

Por:

Compartilhe:

Por:

O Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês), indicador da atividade de negócios do setor de serviços, chegou a 54,9 em outubro, avançando em relação aos 54,6 registrados no mês anterior. Acima de 50, o índice indica crescimento da atividade.

A expansão mensal foi uma das mais aceleradas desde o início de 2012, um aumento associado à evolução da vacinação contra a Covid-19 e ao maior controle da pandemia, além da subida do volume de novos pedidos.

O mês de outubro foi o sexto mês consecutivo em que as empresas indicam aumento de volume de novos negócios, e os participantes da pesquisa também associaram a melhora ao recuo da pandemia.

Também vale destacar a maior geração de empregos, trazida pela maior demanda por mão de obra extra propiciada pelo volume de negócios realizados no período.

Por outro lado, foi observado um novo aumento dos custos de insumos, o segundo mais forte da história da pesquisa. Esse é o fator de maior peso para o avanço da inflação mais alta registrada em quase 15 anos de coleta de dados.

Com o aumento dos insumos, os preços da prestação de serviços também subiram. A confiança nos negócios segue positiva, mas é abafada pelas preocupações relacionadas ao poder de compra das famílias e às eleições de 2022.

No PMI composto, serviços compensam a fragilidade da indústria

No caso do PMI composto, formado pelo desempenho combinado da indústria e serviços, o índice ficou em 53,4, menos que os 54,7 vistos em setembro. Ainda assim, o número indica crescimento, ainda que em velocidade menor, já que o avanço dos serviços vem compensando a fragilidade industrial.

Para Polyanna de Lima, diretora associada de economia na IHS Markit, os fabricantes vêm enfrentando dificuldades de entrega.

“Embora o setor de serviços tenha apresentado bom desempenho, os fabricantes tiveram dificuldade para garantir pedidos devido a interrupções na cadeia de suprimentos e às pressões sobre os preços. Contudo, dada a grande contribuição dos serviços à economia do setor privado, as vendas e a produção agregadas cresceram ainda mais em outubro.”

De acordo com ela, as empresas vêm se mostrando menos otimistas. “As empresas em ambos os segmentos se mostraram menos otimistas em relação ao futuro, com as preocupações com relação ao aumento das despesas, a escassez de matéria prima, a queda do poder de compra e as eleições gerais de 2022 reduzindo o sentimento.”, completa.

 

Compartilhe:

Compartilhe: