Resultados trimestrais da Kroton, BTG Pactual, Movida e outras companhias

Resultados trimestrais
Kroton

A empresa educacional Kroton (KROT3) somou R$ 266 milhões em seu lucro líquido no 2T19, o que representa uma queda de 44,2% no comparativo com o segundo trimestre de 2018, quando registrou mais de R$ 470 milhões. De acordo com a companhia, o resultado foi “impactado, especialmente, pelas despesas financeiras decorrentes da aquisição da Somos e um maior nível de depreciação derivado de investimentos realizados nos últimos anos”.

Em contrapartida, a receita líquida obteve avanço de 14,2 pontos percentuais ante o mesmo período de 2018, para R$ 1,742 bilhão.

Além do mais, a Kroton informou em nota que seu Conselho de Administração aprovou hoje, 14, a distribuição de dividendos referentes ao resultado desse trimestre. O montante será de R$ 55,1 milhões, equivalente a R$ 0,0336923704/ação ordinária e a 40% do lucro líquido societário, após deduzida a reserva legal. “Farão jus ao recebimento os acionistas presentes em nossa base acionária no fechamento do pregão do dia 20 de agosto”, informa a empresa.

BTG Pactual

O Banco BTG Pactual (BPAC11) registrou seu lucro líquido contábil de R$ 971,6 milhões no segundo trimestre de 2019, o que presenta um crescimento de 56,1% em relação ao mesmo intervalo de 2018, e acréscimo de 44 pontos percentuais frente ao 1T19.

De acordo com a instituição financeira, o lucro líquido ajustado foi de R$ 1,029 bilhão. A receita total somou R$ 2,181 bilhões.

Movida

A Movida (MOVI3) registrou alta de 4% frente ao segundo trimestre de 2018, para R$ 41,5 milhões. Excluindo os efeitos de créditos extemporâneos de PIS/COFINS em ambos os trimestres, houve um crescimento de 43,6%, informa a companhia. No entanto, o comparativo com o primeiro trimestre desse ano possui uma queda de 1,2 pontos percentuais, quando alcançou R$ 42 milhões.

A receita líquida atingiu o valor de 956,2 milhões de reais, alta de 56,8% ante o 2T18.

CPFL Energia

A CPFL Energia (CPFE3) divulgou seu lucro trimestral do segundo trimestre de 2019 com alta de 27,4%, para R$ 574 milhões ante 450 milhões de reais no mesmo intervalo do ano passado. A receita operacional líquida da elétrica também obteve aumento de 1,3 pontos percentuais em comparação ao 2T18, fechando em R$ 7,036 bilhões.

Hapvida

A empresa de saúde Hapvida (HAPV3) apresentou lucro líquido de R$ 227,1 milhões, crescimento de 51,4% em relação ao segundo trimestre de 2018. A receita líquida acompanhou o acréscimo e atingiu R$ 1,276 bilhão, o que representa alta de 14,9% ante o 2T18.

Qualicorp

A Qualicorp (QUAL3) informou ao mercado um lucro líquido de R$ 110,1 milhões, crescimento de 25% em relação ao 2T18. A receita líquida encerrou esse trimestre em R$ 497,5 milhões, variação de 3% superior ao do mesmo período do ano passado, quando havia reportado 482,8 milhões de reais.

Embraer

A Embraer (EMBR3) deteve lucro líquido de R$ 26,1 milhões no segundo trimestre de 2019, revertendo prejuízo de 485 milhões de reais no mesmo intervalo do ano passado. Todavia, o resultado ajustado registrou prejuízo de R$ 57,6 milhões, enquanto no 2T18 obteve perdas de 21,4 milhões de reais.

Por sua vez, a receita líquida teve aumento de 19% ante o 2° tri/2018, e ficou em R$ 5,402 bilhões.

Centauro

A Centauro (CNTO3) reportou lucro líquido de 119 milhões de reais no segundo trimestre de 2019 e reverteu prejuízo no mesmo intervalo de 2018, quando atingiu perdas de R$ 2,439 milhões.

A receita líquida atingiu o valor de R$ 546 milhões, aumento de 5,1% ante o 2T18.

Taurus

A Taurus (FJTA4) reverteu prejuízo de R$ 93,8 milhões no 2T18, e atingiu R$ 43,6 milhões no segundo trimestre de 2019. A receita operacional líquida atingiu o valor de R$ 233 milhões, avanço de 16,4% no comparativo trimestral de 2018.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no whatsapp