Resultados trimestrais da Raia Drogasil e demais empresas

Resultados trimestrais
Raia Drogasil
Tela de ações da RADL3 no TradeMap
Tela de ações da RADL3 no TradeMap

A Raia Drogasil (RADL3) divulgou seu lucro líquido ajustado do segundo trimestre de 2019 com alta de 13,2% em relação ao mesmo período do ano passado, para R$ 138,4 milhões. A receita bruta alcançou R$ 4,4 bilhões, acréscimo de 17,1%.

Além do mais, a Drogasil soltou um fato relevante ontem, 6, dizendo que o Conselho de Administração aprovou a aquisição de ações de emissão da própria companhia, conhecido como “programa de recompra”. De acordo com a nota, a empresa pretende adquirir até 1 milhão de ações ordinárias, com prazo de um ano.

Na B3, os papéis da maior rede de drogarias no Brasil estão entre as principais altas do Ibovespa. Às 11h40, a companhia estava com alta de 7,39%. Acompanhe o mercado acionário em tempo real com o TradeMap!

BB Seguridade

A BB Seguridade (BBSE3) registrou um lucro líquido de R$ 1,078 bilhão, aumento de 18,5%. Já no semestre, a companhia lucrou R$ 2,092 bilhões. A estimativa da Refinitiv era de R$ 993,7 milhões.

Os prêmios emitidos pela empresa atingiram R$ 2,51 bilhões, avanço de 16% em comparação há um ano. Os investimentos financeiros somaram R$ 169 milhões, alta de 3,7%.

Gerdau

A Gerdau (GGBR4) relatou um lucro líquido de R$ 373 milhões, o que representa uma queda de 45,6% ante o segundo trimestre do ano anterior e de 17,6% em comparação ao 1T19.

Na Bolsa de Valores de São Paulo, a companhia registrou queda em seus papéis. Às 12h30, havia uma baixa em mais de 2%.

Banco Pan

O Banco Pan (BPAN4) obteve um lucro líquido de R$ 117,7 milhões, aumento de 179% em comparação anual e de 22% no 1T19. De acordo com a companhia, este foi o melhor lucro operacional do banco.

O patrimônio líquido consolidado encerrou o trimestre com R$ 4,2 bilhões, alta de 5% ante o mesmo período do ano passado. O ROE ajustado foi de 23,9%, ante 21% na comparação trimestral.

Engie Brasil

A Engie Brasil (EGIE3) teve queda de 34,6% em relação ao mesmo intervalo de 2018, para R$ 385,4 milhões. O EBITDA também obteve resultado negativo, com baixa de 13,7%.

Enquanto isso, a receita operacional líquida deteve um montante de R$ 2,176 bilhões, alta de 1,9% em comparação ao segundo trimestre de 2018.

Guararapes

A Guararapes (GUAR3) reportou lucro líquido (IFRS 16) de R$ 54,9 milhões no período de abril a junho de 2019, decréscimo de 38,4% em relação ao 2T18, quando registrou R$ 89,1 milhões. Sem considerar o efeito do IFRS 16, o lucro líquido somou R$ 57,9 milhões, redução de 35% no mesmo período de 2018.

Já a receita líquida consolidada cresceu 4,4%, para R$ 1.860,7 milhões, enquanto o EBITDA ajustado totalizou crescimento de 4,4%, atingindo R$ 234,8 milhões.

Iguatemi

O Iguatemi (IGTA3) obteve lucro líquido de R$ 60,1 milhões durante o 2° tri/2019, 0,8% abaixo do mesmo período do ano passado. No entanto, o EBITDA foi a 3,9% acima do 2T18.

A receita líquida também registrou ganhos, com crescimento de 7,2% comparado ao segundo trimestre de 2018, para R$ 187,7 milhões.

De acordo com o Credit Suisse, os resultados do Iguatemi estão em linha com o esperado.

Valid

A Valid (VLID3) apresentou lucro líquido de R$ 6,3 milhões no 2T19, queda de 53,3% no 2T18, que deteve R$ 13,5 milhões. Em contrapartida, a receita líquida registrou alta de 9,8%, para R$ 463,3 milhões.

O EBITDA ajustado reportou baixa de 17,5%, para R$ 63,6 milhões.

Arezzo

A Arezzo (ARZZ3) teve lucro líquido de 42,4 milhões de reais neste trimestre, com alta de 27,9% em comparação anual. A receita líquida acompanhou o resultado, com crescimento de 5,3% em relação ao mesmo período de 2018, para R$ 393,5 milhões.

O EBITDA somou R$ 58,8 milhões, desempenho 4% superior ao do 2T18.

CESP

A CESP (Companhia Energética de São Paulo; ticker: CESP6) informou prejuízo líquido de 4 milhões de reais no segundo trimestre de 2019. A receita operacional líquida caiu 6%, para R$ 368,3 milhões.

A companhia anunciou ainda que o até então CEO da empresa, Fabio Zanfelice, deixou o posto. A partir de agora, Mario Bertoncini passa a ser o novo CEO da CESP, enquanto Marcelo de Jesus será o novo CFO.

Terra Santa Agro

A empresa Terra Santa Agro (TESA3) registrou prejuízo de R$ 3,4 milhões, ante 15,1 milhões no segundo trimestre de 2018. A receita líquida acompanhou a queda de 39,8%, para R$ 122,3 milhões.

Escrever um comentário