Poupança ainda segue liderança como opção de investimento

De acordo com um levantamento da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC), em abril a poupança atingiu 65% entre as opções de investimentos e ficou em primeiro lugar, mesmo rendendo apenas 70% da taxa Selic. Em seguida, 25% dos poupadores mantiveram o dinheiro guardado em casa.

O número de pessoas que investiram em títulos do Tesouro Direto chegou somente aos 7%, ante 8% em previdência privada. Segundo matéria publicada pelo DCI, o resultado está ligado ao perfil conservador do brasileiro. Entre os entrevistados, 28% optaram por guardar dinheiro em um local com facilidade para sacá-lo. A mesma quantidade disse não ter capital suficiente para aplicações arrojadas, enquanto 20% das pessoas falaram que estão acostumadas com as modalidades tradicionais.

Segundo o presidente do SPC Brasil, Roque Pellizzaro Junior, existe um desconhecimento das diferentes opções de investimentos no país. “É preciso que alguns paradigmas sejam abandonados, como a crença de deixar todos os recursos apenas em aplicações com as quais o brasileiro já está acostumado. Se a intenção é manter o dinheiro aplicado por muito tempo, a diferença de rendimento entre a tradicional poupança e outras modalidades pode ser relevante”, afirma.

Ainda existe o paradigma que outros investimentos podem ser arriscados, por isso que 17% dos participantes da pesquisa revelaram medo de perder dinheiro ao aplicá-lo. O TradeMap fez uma publicação referente à renda fixa como opção de substituir a poupança, já que tem melhor rentabilidade e sem risco de mercado, apenas risco de crédito da instituição (e muitas com garantias do governo, pela cobertura do Fundo Garantidor de Créditos).

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no whatsapp