Nubank obtém R$ 375 mi com a emissão de LF

O Nubank captou R$ 375 milhões com a emissão de letras financeiras para dar sequência ao plano de expansão na América Latina. De acordo com o banco, R$ 75 mi foram obtidos pela oferta pública com esforços restritos de Letra Financeira Subordinada (LFSN), elegível a compor o Nível 2, e mais R$ 300 mi em Letra Financeira Sênior (LFS) na mesma oferta. As informações são da revista Exame.

Em nota, o diretor financeiro do banco digital, Gabriel Silva, comentou sobre a operação: “Menos de um ano depois de constituirmos nossa financeira, concluímos com sucesso a operação de letra financeira sênior e ainda realizamos a primeira oferta pública com esforços restritos do país de uma letra financeira subordinada. Isso é resultado da confiança dos investidores na nossa estratégia.”

O prazo do título subordinado é de 10 anos e, segundo a fintech, contou com cinco investidores institucionais, com juro de 12,8% ao ano.

Já o papel sênior tem o prazo de 2 anos e teve participação de 18 investidores institucionais, com uma taxa de 116% do CDI.

As operações foram coordenadas pelo Banco Votorantim, Banco ABC Brasil e BTG Pactual.

O que é Letra Financeira?

A Letra Financeira (LF) é um título de renda fixa emitido por alguma instituição financeira para gerar recursos. Atualmente, é uma boa opção para viabilizar a oferta de crédito e ampliar a concorrência de bancos menores com os de grande porte.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no whatsapp