Em dia de payroll, mercado global segue no campo positivo; por aqui, investidores também esperam por IPCA de setembro

No Brasil, destaque nesta sexta-feira fica para o dado de inflação de setembro

Mapa mundi pixabay

Foto: Pixabay

Logo Trademap

Por:

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Por:

Os mercados globais aguardam pela divulgação do relatório de emprego dos Estados Unidos, o payroll, que será divulgado às 9h30 (no horário de Brasília), sendo determinante para traçar os próximos passos do Federal Reserve (Fed, o banco central americano) em sua política monetária.

No continente asiático, as bolsas fecharam no campo positivo, incluindo os mercados chineses, que voltaram a operar após o feriado prolongado.

Além da espera pelos dados dos EUA, as bolsas asiáticas reagiram positivamente aos dados de atividade, que voltaram a mostrar que o setor de serviços chinês e a atividade econômica como um todo voltaram a crescer em setembro.

O índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) composto da China saiu de 47,2 em agosto para 51,4 em setembro, de acordo com pesquisa divulgada nesta sexta-feira (8) pela IHS Markit. O PMI de serviços, por sua vez, saiu de 46,7 em agosto para 53,4 no mês passado, também sinalizando recuperação da atividade após um mês de retração. Vale lembrar que números acima de 50 indicam expansão da atividade.

Leia também:   Mercado global opera em alta após sinalizações do BC da China

Enquanto isso, as bolsas europeias e os futuros americanos seguem próximo da estabilidade. Os investidores irão repercutir, além do payroll, o acordo para a elevação do teto da dívida nos EUA até dezembro, evitando, mesmo que temporariamente, o que seria um calote federal sem precedentes em Washington.

No entanto, ainda não se tem um acordo quanto à aprovação do pacote social de Joe Biden e à discussão sobre o pacote bipartidário de infraestrutura.

Além disso, os investidores ainda deverão manter no radar as preocupações com a crise energética, com a expansão da inflação e com os problemas do setor imobiliário chinês.

Em relação às commodities, o preço do barril do petróleo vem em alta, refletindo o impasse do Departamento de Energia dos EUA – se irá ou não aumentar as reservas de petróleo do país para tentar conter os preços dos combustíveis. O minério de ferro, por sua vez, também apresenta alta com o retorno das negociações na Bolsa de Dalian.

Leia também:   Com feriado nos EUA, bolsas europeias operam no campo positivo; dados de inflação e da Petrobras ganham os holofotes por aqui

No Brasil, o destaque fica para o dado de inflação de setembro, medido pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que será divulgado às 9h pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Os investidores também deverão ficar de olho no desenrolar do cenário político, que segue bem conturbado com as indefinições quanto à PEC dos precatórios e à reforma tributária.

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

BLACK

WEEK

tag
Dias
Horas
Min.
Seg.