Ibovespa reage de forma positiva ao encontro da China e EUA; PEC da reforma da previdência é aprovada

Ibovespa às 12h10

O Ibovespa tem desempenho positivo frente à notícia de que representantes comerciais da China e Estados Unidos marcarão encontro para discutirem negociações relacionas à guerra comercial. O evento será em Washington, no início do mês.

Ibovespa no TradeMap
Ibovespa às 12h10 no TradeMap

O índice da B3 segue reflexo do pregão de ontem. Clique aqui para saber mais.

Além do mais, a CCJ aprovou o texto principal e a PEC paralela sobre a reforma da Previdência aqui no Brasil.

Trégua? China e EUA planejam encontro

O Ministério do Comércio chinês afirmou nesta quinta-feira que oficiais de ambos os países farão ligação ainda hoje para acertar encontro em outubro e fazer novas negociações.

O vice-premiê da China e principal oficial à frente das negociações, Liu He, conversou com o secretário do Tesouro dos EUA, Steven Mnuchin, conforme apurado pela reportagem da CNBC.

“Ambos os lados acertaram que devem trabalhar em conjunto e tomar ações práticas para criar condições favoráveis às negociações”, declarou Liu He via comunicado oficial.

CCJ aprova PEC da reforma da Previdência

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado aprovou ontem, 4, o texto principal da proposta de emenda constitucional (PEC) da reforma da Previdência por 18 votos a favor e 7 contra, assim como a chamada PEC paralela, sugerida pelo senador Tasso Jereissati (PSDB-CE). Apesar da desidratação de cerca de R$ 63 bilhões em relação à proposta da Câmara dos Deputados, que previa uma economia de R$ 933,5 bilhões, o texto assegura o valor de R$ 870 bilhões.

Com a aprovação, o texto segue ao plenário do Senado, que agora será submetido a dois turnos de votação e será aprovado caso consiga, pelo menos, 49 votos dos 81 senadores durante os dois períodos.

A expectativa do presidente do Senado, Davi Alcolumbre, é que a votação da proposta seja concluída até 10 de outubro, segundo informações da Agência Senado.

Segundo Jereissati, as alterações feitas na PEC principal foram supressões e ajustes redacionais. Por isso, caso a decisão seja mantida pelo plenário, a proposta irá a promulgação sem necessidade de ser reanalisado pela Câmara, aponta o G1.

Se a PEC paralela for aprovada pelo Congresso, a economia subirá para cerca de R$ 1,3 trilhão.

Entre as principais mudanças, estão:

  • Idade mínima de aposentadoria: 65 anos para homens e 62 anos para mulheres;
  • Tempo mínimo de contribuição para trabalhadores do setor privado: 15 anos para mulheres e 20 anos para homens (15 anos para homens já no mercado de trabalho);
  • Tempo mínimo de contribuição para o funcionalismo público: 25 anos para homens e mulheres;
  • Idade mínima de aposentadoria para trabalhadores da área rural: 55 anos para mulheres e 60 anos para homens;
  • Idade mínima de aposentadoria para professores: 57 anos para mulheres e 60 anos para homens;
  • Policiais federais, legislativos, civis do DF e agentes penitenciários: idade mínima de 55 anos para homens e mulheres poderem se aposentar;
  • Regras de transição: para quem já está no mercado de trabalho.

Foto: InfoMoney

Escrever um comentário