Dados chineses deixam o mercado financeiro otimista nesta segunda-feira

As vendas no varejo da China cresceram 8% em novembro frente ao mesmo período de 2018, quando registrou alta de 7,2%, como apontam os dados divulgados pelo Escritório Nacional de Estatísticas da China (NBS). O resultado ficou acima da estimativa feita pelo The Wall Street Journal, de 7,6%.

Leia também: China comprará US$ 32 bilhões em produtos agrícolas, diz representante comercial dos EUA

Na última sexta-feira, 13, o principal índice acionário da B3, o Ibovespa, encerrou o pregão em máxima histórica, a 112.564 pontos, e tudo indica que hoje pode fechar com mais um recorde. Às 11h10, o indicador da bolsa brasileira registrava alta de 0,56%, a 113.194 pontos.

Ibovespa, às 11h10, no TradeMap
Ibovespa, às 11h10, no TradeMap

Além disso, outro indicador que reportou um desempenho positivo foi o de produção industrial de valor agregado chinesa, que subiu 6,2% em novembro no comparativo com o mesmo período do ano passado, de acordo com o NBS.

Na semana passada, os Estados Unidos e a China deram um tom otimista ao mercado após fecharem o acordo da primeira fase.

Já aqui no Brasil, o Relatório Focus, do Banco Central, mostrou mais uma revisão positiva para o Produto Interno Bruto (PIB) em 2019. A estimativa dos economistas do mercado financeiro passou de 1,1% para 1,12%. Para 2020, a previsão é de o que o PIB cresça 2,25%.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit