Conheça a Carteira Cotizada do TradeMap Web

Hey, Marujo!

Percebemos que surgiram algumas dúvidas após o lançamento do TradeMap Web, principalmente em relação à carteira. Em nosso levantamento, pudemos notar que uma boa parte de nossos usuários teve alguma dificuldade para compreender a carteira cotizada. Por isso, vamos explicar aqui quais são os benefícios de ter esse serviço calculado direto pelo TradeMap. Que tal, hein?

Na grande maioria dos casos, pode ser difícil determinar quanto dinheiro foi rentabilizado por meio de uma carteira de investimentos, já que são realizados múltiplos depósitos e retiradas pelo investidor ao longo do tempo.

Vale lembrar que não se pode simplesmente dividir a variação patrimonial do período todo pelo valor aportado inicialmente, uma vez que o patrimônio final reflete tanto a taxa de retorno do portfólio quanto quaisquer depósitos ou retiradas realizados durante o período aplicado.

Por isso, a cotização quebra o retorno de uma carteira em intervalos de tempo menores, verificando, sobretudo, se houve movimentação no portfólio em tal período. No TradeMap utilizamos subperíodos diários, que é o mais comum! Bom, mas o que isso quer dizer, afinal? Vamos lá!

Compondo a rentabilidade de cada um dos dias, conseguimos calcular o rendimento acumulado da carteira, um valor muito mais preciso da sua rentabilidade.

Vamos ilustrar aqui para facilitar a compreensão! Imagine que o gráfico abaixo representa o patrimônio do Sr. José, um investidor antigo no mercado de capitais:

Note que ao longo do tempo, Sr. José realizou diversos aportes (representados pelos cifrões amarelos) e diversas retiradas (representadas pelos cifrões vermelhos). Dessa forma, não podemos simplesmente dividir a variação do patrimônio pelo patrimônio inicial para calcular a rentabilidade do Sr. José no período todo – esse valor estaria totalmente distorcido pelas movimentações realizadas pelo investidor no período, e não representaria nem de perto a rentabilidade de sua carteira!

Assim, tiramos as rentabilidades do Sr. José dia a dia (nossos pequenos intervalos de tempo), como ilustrado no balão ao topo da figura. Visto que não houve movimentação dentro desse pequeno período, essa rentabilidade sim pode ser calculada pela variação patrimonial dividida pelo patrimônio inicial.

Agora imagine, por exemplo, que o Sr. José tenha uma rentabilidade de 10% no primeiro dia, 5% negativo no segundo dia e 10% positivo no terceiro dia. Como ficaria o valor de suas cotas ao longo desse tempo? Veja abaixo:

Não se preocupe com o valor da cota no dia 0, ele é apenas uma referência, escolhemos, nesse caso, começar com um valor de 1. O rendimento acumulado da carteira do Sr. José nesse período pode ser calculado pela divisão da cota final pela cota inicial, subtraindo 1, ou seja: 1,15 ÷ 1 – 1 = 15%

Vale citar que a cotização de carteiras, apesar de parecer simples, pode se tornar bastante complexa quanto mais ativos, movimentações e proventos tiverem em um portfólio. Afinal de contas, a variação financeira de um dia é a composição de ganhos e perdas de todos os ativos da carteira, incluindo preços e proventos.

Além de calcular uma rentabilidade precisa da carteira, a cotização nos permite determinar ganhos e perdas (em porcentagem e financeiro) por classe de ativos, subclasses (indústrias de empresas, por exemplo) e, até mesmo, no nível mais detalhado possível, ou seja, o do próprio ativo.

Agora que você já sabe qual é a função da carteira cotizada, acompanhe seus papéis no TradeMap e veja de perto sua rentabilidade! Muito legal, né? Por enquanto essa funcionalidade está disponível somente na versão web, então corra e cadastre-se agora mesmo, marujo!

Clique aqui e faça parte desse mar de investimentos com o TradeMap!

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no whatsapp