Bolsas globais abrem semana sem direção única; por aqui, cenário político e resultados corporativos estão no radar

No Brasil, investidores devem acompanhar as notícias de Brasília com o teto de gastos, CPI da Covid e discussões a respeito da PEC dos Precatórios

Unsplash

Foto: Unsplash

Logo Trademap

Por:

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Por:

Nesta segunda-feira, 25, as bolsas asiáticas fecharam no meio a meio, com os investidores atentos para um novo surto de Covid-19 na China, elevando as preocupações sobre a desaceleração do crescimento econômico por lá.

Além disso, a crise de energia e os problemas do setor imobiliário continuam chamando a atenção do mercado. Por outro lado, uma notícia publicada no domingo pela agência Reuters informou que a Evergrande Group pretende retomar mais de dez projetos, deixando os investidores um pouco mais animados.

Já as bolsas europeias e os futuros americanos abrem no campo positivo, com os investidores avaliando a temporada de balanços corporativos dos Estados Unidos.

O comunicado do Federal Reserve (Fed, o banco central americano) fez com que o mercado ficasse mais calmo, com o presidente da autarquia, Jerome Powell, sinalizando que está atento à alta da inflação e que irá começar a reduzir gradualmente as compras de títulos. No entanto, destacou que será paciente com a alta das taxas de juros.

Leia também:   Taxas dos títulos do Tesouro Direto indexados à inflação sobem com aversão a risco no exterior e preocupação com fiscal

Não há grandes indicadores para esta segunda na agenda econômica externa. Por outro lado, esta semana reserva as divulgações das maiores empresas de tecnologia dos EUA, como Facebook, Amazon, Apple, Microsoft e Twitter.

Quanto às commodities, o preço do barril do petróleo está em alta, com o Ministério de Energia da Arabia Saudita comentando que a Opep+ será cautelosa com o volume de barril – o que significa que não deve existir elevações.

No Brasil, os investidores devem acompanhar as notícias de Brasília com o teto de gastos, Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid – com a votação do relatório final do senador Renan Calheiros (MDB-AL) marcada para amanhã – e com as discussões a respeito da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) dos Precatórios, já que o texto agora segue para votação em Plenário na Câmara.

Leia também:   Após 4 quedas seguidas, Ibovespa tem dia de ajuste e sobe 0,60%; na semana, perda supera os 3%

Em relação à agenda econômica interna, será divulgado o Boletim Focus, do Banco Central, com as perspectivas do mercado financeiro quanto ao aumento da taxa Selic, que será definida na quarta-feira desta semana (27) pelo Comitê de Política Monetária (Copom).

A partir desta segunda, a agenda interna passa a contar também com as divulgações de resultados corporativos relativos ao terceiro trimestre de 2021. A semana ainda reserva, na terça, os dados do Caged de setembro e da inflação medida pelo IPCA-15 referente a outubro. Na quarta-feira, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulga a Pnad Contínua com a taxa de desemprego. Na quinta-feira (28), teremos o IGP-M de outubro.

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

BLACK

WEEK

tag
Dias
Horas
Min.
Seg.