Projeção para inflação em 2020 sobe pela 8ª semana seguida, revela Boletim Focus

Fachada do Banco Central do Brasil

Os agentes do mercado financeiro do Brasil esperam que a inflação oficial do país, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), suba de 2,05% para 2,12% em 2020, o que representa a oitava correção semanal para cima.

Já para o próximo ano, os economistas consultados pelo Banco Central acreditam que a projeção para o IPCA seja de 3,00%, ante expectativa de 3,01% na semana passada.

A meta de inflação a ser perseguida pelo BC é de 4% em 2020, 3,75% em 2021 e 3,50% para 2022, sempre com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo.

Vale lembrar que essas projeções estão no Boletim Focus, que é divulgado toda segunda-feira pelo Banco Central e revela as previsões do mercado para os principais indicadores econômicos do país.

PIB

Nesta semana, o mercado prevê que o Produto Interno Bruto (PIB) caia 5,02% em 2020, ante uma projeção de retração de 5,04% na divulgação anterior. Com isso, é a quarta semana consecutiva de melhora na estimativa para a economia brasileira.

Para 2021, os agentes do mercado esperam que o PIB fique em 3,50%, faixa mantida pela 19ª semana seguida.

Selic

Já a estimativa para a taxa básica de juros manteve-se em 2% pela 14ª semana seguida. Para o ano que vem, os economistas projetam a Selic a uma taxa de 2,50%, mesmo nível das últimas três semanas.

Câmbio

Por último, o Boletim Focus aponta que o câmbio permaneceu com as mesmas projeções do relatório anterior, ou seja, R$ 5,25 em 2020 e R$ 5 em 2021.

Foto: Ueslei Marcelino/Reuters

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no whatsapp