Petrobras informa alta de 39% no preço do gás natural

Em dólares, o aumento será de 32%. Os reajustes serão válidos a partir de 01 de maio

Equipe TradeMap

Equipe TradeMap

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

A Petrobras (PETR3;PETR4) informou nesta segunda-feira, 05, alta de 39% no preço de venda do gás natural em reais por metro cúbico para as distribuidoras a partir de 1º de maio de 2021. 

Em dólares por milhão de BTU (sigla em inglês), US$/MMBtu, o aumento será de 32% sobre o último trimestre. 

A variação é produto da aplicação das fórmulas dos contratos de fornecimento, que ligam o valor à taxa de câmbio e à cotação do petróleo. Estas correções ocorrem a cada trimestre. 





“Para os meses de maio, junho e julho, a referência são os preços dos meses de janeiro, fevereiro e março. Durante esse período, o petróleo teve uma alta de 38%, seguindo a tendência de alta das commodities globais. Além disso, os preços domésticos das commodities tiveram alta devido à desvalorização do real”, enuncia a empresa no comunicado. 

Os novos preços do gás incluem também o repasse dos custos incorridos para o transporte até o ponto de entrega às distribuidoras, definidos pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). 

Leia também:   Após troca de CEO, dois vice-presidentes do Banco do Brasil renunciam

A correção do preço é realizada anualmente pelo IGP-M em maio, que registrou alta acumulada de 31% entre o mês de 2020 e de 2021. 

Durante o ano de 2020, os valores do gás natural às distribuidoras atingiram redução acumulada de 48% em dólares e de 35% em reais, segundo a estatal, por conta dos efeitos da queda dos preços da commodity no início do ano. 

A companhia destacou que o preço final do produto ao consumidor não é determinado somente pelo preço de venda da empresa, como também pelos tributos federais e estatais e pelas margens das distribuidoras (e dos postos de revenda, quando falando do GNV). 

A Petrobras também informa que os contratos de venda para as distribuidoras são públicos e podem ser consultados no site da ANP.  

Leia também:   Banco Modal pode movimentar R$ 1,5 bi em IPO

Foto: Gisele Federicce

Tags:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp