Países devem adotar políticas para evitar piora na crise, diz Banco Mundial

Banco Mundial, foto de Johannes P. Christo/Reuters

Alguns países da América Latina não chegaram ao pico do número de casos do novo coronavírus e “seguem aumentando de maneira preocupante”, disse na última segunda-feira, 8, o economista-chefe do Grupo de Perspectivas Globais do Banco Mundial, Carlos Arteta.

Ontem, a instituição financeira divulgou sua previsão de que a economia brasileira pode sofrer uma retração de 8% em seu Produto Interno Bruto (PIB) para 2020. A expectativa aponta o país entre os piores desempenhos da região.

→ Leia também: PIB do Brasil pode sofrer queda de 8% em 2020, diz Banco Mundial

“Ainda não há indício claro de que algumas economias na região chegaram a um pico de casos, seguem aumentando de maneira preocupante. Assim, qualquer decisão precisa envolver políticas necessárias para evitar que essa crise sanitária fique pior”, afirmou Arteta.

Para ele, cada nação lida com a crise de uma forma diferente, mas o economista defende que é “urgente” controlar a crise sanitária e proteger populações vulneráveis.

Foto: Johannes P. Christo/Reuters

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit