Orçamento de US$ 6 tri de Biden pode gerar dívida pública recorde para os EUA

O orçamento proposto pode levar a uma dívida pública de 11,8% do PIB

Equipe TradeMap

Equipe TradeMap

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, divulgou nesta sexta-feira, 28, a proposta de orçamento de US$ 6 trilhões para o ano fiscal de 2022, que começa em outubropara “reinventar” a economia americana. 

O projeto ainda requer aval do Congresso e prevê um déficit fiscal de US$ 1,84 trilhãorecuo ante os US$ 3,67 trilhões de 2021. Se aprovado, a projeção é de que a dívida pública chegue ao recorde, a 111,8% do Produto Interno Bruto (PIB). 





“Devemos aproveitar o momento para reinventar e construir uma nova economia americana, que invista na promessa e no potencial de cada americano”, ressaltou Biden em mensagem ao Congresso. 

A projeção é de que o PIB do país subirá 5,2% neste ano e 3,2% em 2022.

Já para a inflaçãoa previsão é de que o índice de preços ao consumidor (PCE, na sigla em inglês) fique em 2,1%. 

O documento ainda estima uma elevação da carga tributária para os mais ricos, com aumento do imposto corporativo, que sairia de 21% para 28%, e de ganhos de capitais, que quase dobraria, de 23,8% para 43,4%. 

Além disso, a Casa Branca projeta uma queda para a taxa de desempregopara 5,5% em 2021 e 4,1% no próximo ano. 

A proposta ainda sugere uma elevação do orçamento do Serviço de Receita Interna e explicita a destinação dos recursos, sendo que US$ 1,7 trilhão será utilizado em um projeto de infraestrutura e US$ 1,8 trilhão servirá para o aumento do financiamento do Estado para educação e serviços sociais. 





*Com Estadão

Foto: Partido Democrata/Divulgação

Leia também:   Safra terá ETF que replica o Ibovespa negociado na B3 a partir de segunda-feira

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp