“Inadmissível”: Bolsonaro critica aumento de 39% no preço do gás natural

Após fala do presidente, cotações das ações preferenciais e ordinárias da estatal diminuíram seus ganhos do dia.

Equipe TradeMap

Equipe TradeMap

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta quarta-feira (7) em discurso em Foz do Iguaçu, que o aumento do preço do gás natural em 39%, anunciado pela Petrobras (PETR3; PETR4) nesta semana, é “inadmissível”. O presidente reiterou o que já disse em outros momentos sobre a importância da previsibilidade dos preços dos produtos distribuídos pela companhia.

“É uma empresa que, mais do que transparência, tem que ter previsibilidade. É inadmissível anunciar agora um reajuste de 39% no gás. É inadmissível! Que contratos são esses? Que acordos foram esses? Foram feitos pensando no Brasil?”, indagou.

De acordo com Bolsonaro, ele precisou retirar temporariamente do Congresso o projeto de lei que visava mudar a forma com que o ICMS – imposto estadual que incide sobre o preço dos combustíveis – é taxado nos estados. Porém, segundo o presidente, em 15 dias uma nova proposta deve ser encaminhada para os deputados e senadores.





Leia também:   Cemig apresenta lucro de R$ 1,3 bilhão no 4º trimestre

“Não vou interferir, a imprensa vai dizer o contrário. Mas podemos mudar essa política de preço lá”, acrescentou o presidente, que ainda afirmou que a população não pode viver com a “sanha arrecadatória” do governo federal e dos governos estaduais.

“O que nós queremos é transparência. Vocês têm que saber quanto o governo federal arrecada de imposto em cada combustível e quanto os governadores arrecadam com os mesmos combustíveis. Isso é pedir muito? A previsibilidade é para vocês, consumidores”, afirmou.

Impacto nas cotações

Após fala do presidente, as ações da estatal diminuiram seus ganhos, que chegaram próximos de 1% ao longo do dia. Os papéis preferenciais (PETR4) fecharam em ligeira queda de 0,08%, aos R$ 24, e as ações ordinárias (PETR3) subiram 0,46%, fechando em R$ 23,80.

Leia também:   IPO da Kora Saúde pode levantar R$ 1,68 bilhão

Acompanhe as cotações em tempo real no TradeMap Web.

Foto: Marcos Correa PR Fotos Publicas

Tags:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp