Hering recusa proposta de fusão da Arezzo

Segundo site, a oferta teria sido de R$ 3,29 bilhões com base na cotação das duas empresas nesse momento.

Hering - Foto Divulgação
Logo Trademap

Por:

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Por:

A Cia Hering (HGTX3) comunicou na noite de quarta-feira, 14, a rejeição de uma proposta de fusão feita pela Arezzo (ARZZ3) que era desconhecida do mercado. 

Em comunicado ao mercado, a varejista têxtil explica que recebeu no dia 7 de abril “uma carta não solicitada da Arezzo” com a proposta de fusão das empresas. 

Mas, o Conselho de Administração da Hering decidiu por unanimidade rejeitar a proposta em reunião realizada também na quarta-feira. Para isso, contou com a assessoria do banco BR Partners e do escritório Machado, Meyer, Sendacz e Opice Advogados.

A justificativa dada foi que a oferta “não atende ao melhor interesse dos acionistas e da própria companhia”, que pretende seguir com um plano estratégico que combina “construção de marcas, expansão e integração de canais, e modernização do supply chain, com foco no cliente e na sustentabilidade”.

Primeiro round 

Em seu comunicado, a Hering não deu detalhes da proposta ou de valores. A Arezzo também não se pronunciou sobre o assunto. 

Mas, o site Pipeline do Valor Econômico apurou com fontes mais informações sobre o caso e classificou como apenas o primeiro round do negócio. 

Segundo eles, a oferta da Arezzo foi de 26,75 milhões em ações e uma parcela em dinheiro de R$ 1,29 bilhão. A conta da Arezzo levou em consideração um prêmio de 20% sobre o preço médio da Hering nos últimos 90 dias na bolsa de valores

Acompanhe cotações em tempo real no TradeMap Web

Com isso, a oferta total ficou em R$ 3,29 bilhões, já que a cotação atual da Arezzo está em R$ 74,71. E o valor de mercado da Hering é R$ 2,78 bilhões, no momento. 

Porém, a oferta foi considerada despropositada pelo Conselho da varejista têxtil por considerar os números da pandemia, visto que a Hering não recuperou seus números pré-pandêmicos e a Arezzo sim. 

Em janeiro do ano passado, os papéis da Hering estavam cotados em R$ 34, entretanto, um mês depois já tinham caído para R$ 22, antes de estourar a pandemia. O que indica uma desaceleração anterior a crise da Covid-19. 

Ainda de acordo com o Pipeline, a Arezzo vai tentar uma aproximação com o grupo de acionistas da Hering. “Tudo é preço. É possível uma série de novos rounds”, disse uma fonte ao site. 

O movimento de interesse pelo mercado têxtil da empresa especializada em bolsas e calçados começou no ano passado, quando, em outubro, a Arezzo comprou a marca de grife Reserva por R$ 750 milhões. 

Foto: Hering/ Divulgação 

Leia também:   Hypera vende portfólio na Colômbia e no México para Eurofarma por US$ 51,6 milhões

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

BLACK

WEEK

tag
Horas
Min.
Seg.

Não vá ainda...
Olha só o que tá rolando!

Popup Banner Black Week 3 1