Economia chinesa encolhe 6,8% no 1º trimestre com pandemia

Equipe TradeMap

Equipe TradeMap

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

Em meio à pandemia do novo coronavírus e os impactos gerados na economia, o Produto Interno Bruto (PIB) da China registrou a primeira contração em quase 30 anos, desabando 6,8% no primeiro trimestre deste ano em relação ao mesmo período de 2019.

Com isso, o resultado aponta a primeira queda desde ao menos 1992, quando os dados trimestrais oficiais do PIB começaram ser divulgados na China.

Já em termos anuais, a última que vez que o PIB chinês sofreu retração foi em 1976, no fim da Revolução Cultural.





De acordo com a Agência Nacional de Estatísticas do país, na comparação com o trimestre anterior, a economia da China caiu 9,8%. Enquanto isso, o PIB do último trimestre de 2019 teve crescimento de 6% na comparação anual.

O resultado ficou pior que as estimativas feitas por analistas da Bloomberg, que esperavam um recuo de 6% para o período. A Reuters, por sua vez, projetava retração de 6,5%, enquanto o Wall Street Journal uma queda de 6,8%, em linha com os números divulgados nesta sexta-feira, 17.

Ainda há esperança de crescimento para 2020

Apesar de ser o epicentro do Covid-19, a China pode ter uma recuperação ainda neste ano. Pelo menos foi isso que o Fundo Monetário Internacional (FMI) disse sobre os dados chineses.

→ Leia também: FMI vê sinais de recuperação na economia da China, mas alerta risco de volta da pandemia

Nas últimas previsões, o FMI projetou um crescimento de 1,2% para a economia da China.

Leia também:   Ibovespa volta a fechar acima dos 118 mil pontos nesta segunda-feira

Tags:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp