Dotz precifica ações a R$ 13,20 e deve levantar R$ 420 milhões em IPO restrito

A oferta será 100% primária e restrita a 75 investidores profissionais

Equipe TradeMap

Equipe TradeMap

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

Após cancelar IPO e depois retomar a proposta, porém somente para investidores institucionais, a Dotz precificou a sua oferta pública de ações. 

O papel será negociado a R$ 13,20, levantando R$ 420 milhões numa oferta que avalia o preço de mercado da empresa de fidelidade em R$ 1,75 bilhão. 





Originalmente, a Dotz pretendia movimentar de R$ 600 a R$ 700 milhões, com uma faixa indicativa de R$ 16,20 a R$ 21,40, porém, numa janela que já viu mais de 30 IPOs serem cancelados no ano, essa oferta ficou para trás. 

→ Leia também: Desistências de IPO já somam 31 casos em 2021

A Dotz optou por limitar sua entrada na bolsa de valores a 75 investidores profissionais, em um IPO com esforços restritos, de acordo com instrução 476 da CVM. 

Serão 29,6 milhões de ações ordinárias (ON), 100% primárias, com a possibilidade de um lote adicional, de até 35% do total de ações inicialmente ofertado (10.360.00 papéis), e suplementar, de até 7,5% do total (2.220.000 ativos). 

Os papéis podem ser negociados a partir de segunda-feira, 31, sob o ticker DOTZ3

A Dotz contou com a ancoragem de cinco empresas de peso: a Ant Financial, ligada ao Alibaba; o Softbank; a Farallon Capital; a VELT Partners e a Fourth Sail Capital. 





Já a coordenação da oferta ficou por conta do BTG Pactual, UBS BB, Itaú BBA e Credit Suisse.

Leia também:   Petrobras anuncia nova redução no preço da gasolina

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp