Desemprego no Brasil sobe para 13,3%, aponta Pnad Contínua

Foto: Reinaldo Canato

A taxa de desemprego no país subiu para 13,3% no trimestre encerrado em junho deste ano em meio à crise provocada pela pandemia do novo coronavírus. Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua, divulgada nesta quinta-feira, 6, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Dessa forma, a taxa de desocupação cresceu 1,1 ponto percentual em relação ao trimestre de janeiro a março de 2020, quando reportou 12,2%, e 1,3 p.p. frente ao mesmo trimestre móvel de 2019, quando registrou 12%.

O resultado ficou um pouco acima da mediana das projeções dos analistas consultados pela Bloomberg, que esperavam que a taxa ficasse em 13,2% no período.

Segundo o IBGE, a população desocupada, de 12,8 milhões de pessoas, apresentou estabilidade no comparativo com o trimestre de janeiro a março deste ano, de 12,9 milhões de pessoas, assim como também com igual trimestre de 2019.

Por outro lado, a população ocupada (83,3 milhões de pessoas) chegou ao seu menor nível da série histórica iniciada em 2012, com redução de 9,6%, ou seja, 8,9 milhões de pessoas a menos, em relação ao trimestre imediatamente anterior e de 10,7% no confronto com o mesmo período de 2019. “Ambas as quedas foram, mais uma vez, recordes na série”, disse o instituto em nota.

Para ler o documento da Pnad Contínua na íntegra, clique aqui.

Foto: Reinaldo Canato

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no whatsapp

Assine a nossa Newsletter!