Demissões somam 30 milhões nos EUA desde início da crise do novo coronavírus

bandeira americana casa branca

Os pedidos de auxílio-desemprego nos Estados Unidos somaram 3,839 milhões na semana encerrada no dia 25 de abril, acima da projeção de 3,500 milhões dos economistas consultados pelo The Wall Street Journal.

→ Leia também: Economia dos EUA encolhe 4,8% no primeiro trimestre de 2020

Com isso, o total de solicitações ao seguro-desemprego já passa de 30 milhões no país, desde o início da crise provocada pelo novo coronavírus.

O dado anterior foi revisado em 15 mil, para 4,442 milhões, contra 4,427 milhões de pedidos relatados na semana anterior. A média móvel de quatro semanas passou de 5,786 milhões para 5,790 milhões.

Apesar de alguns estados e municípios norte-americanos terem retomado suas economias aos poucos, grande parte da infraestrutura dos EUA permanece isolada como medida de prevenção à pandemia de Covid-19.

Segundo o Departamento do Trabalho americano, as reivindicações contínuas – que registram o número de pessoas que já recebem benefícios – saltaram para um recorde de 17,99 milhões na semana encerrada em 18 de abril.

Foto: Deposit Photos

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no whatsapp