Cielo vê lucro líquido recuar 71,5% no 3º trimestre

Mesmo tendo observado uma melhora no volume financeiro a níveis pré-pandemia, a companhia continua com fraca rentabilidade no terceiro trimestre

Prédio da Cielo, foto de Paulo Fridman/Bloomberg

A Cielo, empresa brasileira de serviços financeiros, divulgou seu resultado referente ao terceiro trimestre de 2020 ontem à noite, 27, após fechamento de mercado.

Os dados mostram cerca recuperação após os fracos números do 2º trimestre – resultado impactado no auge da pandemia de Covid-19. No entanto, em relação ao mesmo período de 2019, a Cielo continua perdendo rentabilidade.

A receita líquida consolidada da companhia apresentou crescimento de 2,9% no 3T20 frente ao mesmo intervalo de tempo do ano passado. A leitura veio acima do consenso do mercado, explicado pelo aumento do volume de pagamentos processados devido à flexibilização nas restrições do isolamento social, além da valorização do dólar perante o real nas receitas da controlada no exterior, a Cielo USA.

Enquanto isso, a geração de caixa medida pelo Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) reportou nova queda, ficando em R$ 480 milhões, cifra 33,7% inferior ante o terceiro trimestre de 2019. O resultado veio abaixo até mesmo do consenso de mercado, que apontava para R$ 484,7 milhões no período analisado.

De acordo com a companhia, a queda do Ebitda foi influenciada pelo aumento nas despesas referentes às ações de marketing e valorização da moeda norte-americana.

Por fim, o lucro líquido da Cielo foi de R$ 100,4 milhões, revertendo a queda do trimestre anterior e vindo acima da perspectiva dos analistas, que esperavam por um lucro de R$ 50,2 milhões. Contudo, no comparativo com o 3T19, o lucro líquido caiu 71,5%.

Mesmo tendo observado uma melhora no volume financeiro a níveis pré-pandemia, a companhia continua com fraca rentabilidade no terceiro trimestre, apresentando consecutivas quedas em seu ROE (retorno sobre o patrimônio). Este é um indicador que mede a capacidade de agregar valor de uma empresa a partir de seus próprios recursos e do dinheiro dos investidores.

Captura de Tela 2020 10 28 às 15.34.52
Fonte: TradeMap Web

Ao olharmos os indicadores de endividamento, notamos que a empresa vem apresentando uma relação dívida líquida/Ebitda acima da média dos últimos anos, mas estando confortável já que grande parte de seu endividamento está no longo prazo.

Captura de Tela 2020 10 28 às 15.35.13
Fonte: TradeMap Web
Bolsa de Valores

A Cielo vem reportando forte queda em suas ações na Bolsa de Valores, chegando a ficar 50,76% menor no ano. Isso ocorre em reflexo de uma menor performance em seus números, com margens cadentes mostrando menor eficiência e retração de Market Share decorrente de um cenário com maior concorrência – com grandes players como a Rede, Getnet Stone e PagSeguro.

 

Para saber mais detalhes sobre a companhia, acesse o TradeMap Web e veja a Lâmina de Empresa da CIEL3.

Foto: Paulo Fridman/Bloomberg

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no whatsapp