Brasil gera 184 mil vagas de emprego com carteira assinada em março, aponta Caged

O número de março foi resultado de 1,608 milhão de admissões e 1,423 milhões de demissões

Equipe TradeMap
Equipe TradeMap
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

O Brasil criou 184.140 vagas de emprego com carteira assinada em março, de acordo com os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados nesta quarta-feira, 28, pelo Ministério da Economia. Em fevereiro, houve criação recorde de 395.166 vagas, com dado revisado.

O número de março foi resultado de 1,608 milhão de admissões e 1,423 milhões de demissões. Para título de comparação, no mesmo período do ano passado, no auge da pandemia causada pelo novo coronavírus, houve fechamento de 276.350 vagas com carteira assinada.





Dessa forma, o total de empregos com carteira assinada no país totalizou 40.200.042 no mês passado, o que significa uma expansão de 0,46% em comparação com fevereiro.

Leia também:   Volume de serviços cresce 1,1% em julho e atinge maior nível em cinco anos

No acumulado dos três primeiros meses de 2021, foi registrado um saldo de 837.074 empregos, decorrentes de 4.940.568 contratações e de 4.103.494 demissões. Em março de 2020, a geração líquida de vagas foi de 108.825 postos.

Segundo a pasta, 3,152 milhões de trabalhadores seguiam com garantia do emprego em março graças às adesões em 2020 ao Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda (BEm).

Setores

De acordo com os dados do Caged, todos os grupos de atividade econômica tiveram saldo positivo no nível de emprego durante o período em análise:

  • Serviços (+95.553 pontos)
  • Indústria (+42.150 pontos)
  • Construção (+25.020 pontos)
  • Comércio; reparação de veículos automotores e motocicletas (+17.986 pontos)
  • Agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura (+3.535 pontos)
Leia também:   Alíquotas do IOF sobem a partir de 20 de setembro

Foto: Unsplash





Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Baixe o App Footer Post
Baixe o App Footer Post 0003 Carteira

Carteira consolidada

Baixe o App Footer Post 0002 historico de Dividendos

Histórico de dividendos

Baixe o App Footer Post 0001 Acompanhamento

Acompanhamento em tempo real

Baixe o App Footer Post 0000 IBOV

Comparação com IBOV, CDI, Dólar e mais