Bolsas abrem sem tendência, à espera dos dados sobre a inflação americana

No Brasil, o dia reserva uma bateria de resultados das empresas após o fechamento do mercado.

Equipe TradeMap

Equipe TradeMap

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

Bolsas europeias operam em alta nesta quarta-feira, 12, após dados divulgados ontem virem melhores do que o esperado. O primeiro deles são os indicadores de inflação, que ficaram dentro do projetado pelo mercado, dando alívio aos investidores em relação a política monetária de subsídio que continua na maior parte dos países.

Também teve a elevação da expectativa do PIB de 3,8% para 4,3%, pela Comissão Europeia. Há expectativa de crescimento para a Zona do Euro neste ano, graças ao otimismo com o avanço das campanhas de vacinação contra a Covid-19 nos países do bloco.





Os futuros americanos operam em queda nesta manhã, no aguardo dos dados de inflação (CPI) do país. É esperada uma aceleração nos preços ao consumidor, como consequência das paralisações de produção por causa da pandemia e da forte elevação nos preços das commodities.

Leia também:   Bolsas mundiais operam em queda após Fed rever perspectiva de inflação

Já do outro lado do mundo, as bolsas asiáticas fecharam mistas, com os investidores preocupados com a pandemia. Autoridades de Taiwan avisaram que podem elevar o nível de alerta contra o coronavírus nos próximos dias, depois do surgimento de novos casos no país.

Além disso, ontem, 11, a China divulgou dados sobre a inflação no país, que mostraram forte elevação nos preços de vendas das fábricas em abril, enquanto os preços aos consumidores subiram em um ritmo mais fraco.

O mercado ainda aguarda as divulgações de indicadores de inflação dos Estados Unidos e repercutem a notícia de um possível acordo entre a Xiaomi e o governo dos EUA. A fabricante chinesa de smartphones está em uma “lista negra” de investimentos desde o governo Trump e a expectativa é de que ela saia dessa posição. 

Leia também:   Quarta-feira morna, com bolsas mundiais dando sinais mistos

Cenário brasileiro 

Por aqui, no cenário político seguem os depoimentos na CPI da Covid-19. Nesta quarta-feira será a vez do ex-secretário especial de Comunicação Social, Fábio Wajngarten, responder as perguntas dos senadores.





Outra notícia do campo político que poderá desagradar o mercado é o pedido da Polícia Federal para abertura de investigação contra o ministro Dias Toffoli, pelo próprio Supremo Tribunal Federal. A denúncia indica supostos repasses ilegais ao magistrado como compra de decisões judiciais.

Na agenda econômica teremos a divulgação do Volume de Serviços e do índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI). Enquanto a agenda corporativa reserva uma intensa  divulgação de resultados, são elas: 

  • Eletrobras (ELET3),
  • BRF (BRFS3),
  • JBS (JBSS3),
  • Hering (HGTX3),
  • Eneva (ENEV3),
  • Hapvida (HAPV3),
  • OI (OIBR4),
  • Positivo (POSI3),
  • MRV (MRVE3),
  • Natura (NTCO3 ),
  • Suzano (SUZB3),
  • Via Varejo (VVAR3), e
  • Yduqs (YDUQ3).
Leia também:   Negociações de bitcoins no Brasil aumentam 15,4% em maio

Em relação às commodities, até o momento o petróleo mantém sua cotação estável, acima de $ 65, mesmo com a notícia de que o maior oleoduto dos Estados Unidos continua fechado após o ataque cibernético. O minério de ferro também segue com valores acomodados. 

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp