Balança comercial brasileira registra superávit recorde de US$ 10,3 bi em abril

Este saldo positivo mensal é 67,9% superior ao obtido em março

Equipe TradeMap

Equipe TradeMap

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

A balança comercial brasileira registrou superávit recorde de US$ 10,349 bilhões, alta de 67,9% ante mês anterior, conforme balanço preliminar divulgado pelo Ministério da Economia nesta segunda-feira, 03. 

superávit ocorre quando a quantidade de exportações supera as importações, gerando saldo positivo. Caso contrário, ocorre um déficit comercial (saldo negativo). 





Este é o maior resultado mensal desde que série histórica foi iniciada, em 1989. Até então, o maior valor tinha sido obtido em julho de 2020a US$ 7,601 bilhões. 

Em abril, as exportações totalizaram US$ 26,481 bilhões, enquanto as importações, US$ 16,132 bilhões. A corrente de comércio, termômetro para a atividade econômica, foi de US$ 42,612 bilhões, um avanço de 46,8% sobre abril do ano anterior.  

No ano como um todo, as exportações somaram US$ 82,13 bilhões e as importações, US$ 63,873 bilhões, com superávit de US$ 18,257 bilhões e corrente de comércio de US$ 146,003 bilhões. 

O resultado forte está relacionado à maior demanda mundial por produtos básicos, como alimentos, à disparada do dólar no Brasilque aumenta a competitividade das vendas externas brasileiras. 

De acordo com o subsecretário de Inteligência e Estatísticas de Comércio Exterior, Herlon Brandão, as vendas de soja foram destaque no resultado mensal, registrando crescimento de 43,1%, um aumento de US$ 108,39 milhões na média diária. 





Importações e exportações 

As importações totalizaram US$ 16,132 bilhões no mês de abril, um aumento de 41,3%, pela média diária, ante mesmo período do ano anterior. 

O crescimento foi influenciado, principalmente, pelos produtos da Indústria de Transformação, com alta de 42,6% nas vendas, seguidos pela indústria extrativa (35,5%), e pela agropecuária (1,6%). 

Aexportações somaram US$ 26,481 bilhões em abril, alta de 50,5%, pela média diária, em comparação com o mesmo período de 2020. 

Os números foram influenciados pelo crescimento de 72,3% na Indústria Extrativa, seguido pelas vendas externas de produtos agropecuários (44,4%), e pelos produtos da indústria de transformação (43,9%). 

Foto: Ingo Roesler/Getty Images

Leia também:   Arrecadação federal registra alta recorde de 24,49% no 1º semestre, para R$ 881 bilhões

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp