Após reunião do Fed, bolsas mundiais iniciam quinta-feira em alta

No Brasil, os investidores devem repercutir o resultado da Vale, que registrou lucro líquido de US$ 7,586 bilhões no segundo trimestre

carlee dittemore hilY8xCS Pw unsplash
Logo Trademap

Por:

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Por:

Nesta quinta-feira, 29, as bolsas internacionais reagem positivamente após o Federal Reserve (banco central dos Estados Unidos) garantir que manterá sua linha dovish, além da temporada de balanço positiva no geral.

Do outro lado do continente, as bolsas asiáticas fecharam em alta, com a China mantendo seus esforços para acalmar o mercado, que está ansioso com as intervenções regulatórias de Pequim, que atingiram empresas dos setores de tutoria privada e de tecnologia.





Esses esforços chegaram até ao comunicado de que empresas podem abrir capital nos EUA, após a reunião do vice-presidente da Comissão Reguladora de Valores da China, Fang Xinghai, com diversos representantes de bancos globais.

Na Europa, as bolsas seguem a mesma tendência de alta, refletindo os bons lucros das companhias referentes ao segundo trimestre. Os dados sobre a taxa de desemprego da Alemanha, que caiu para 5,7% em julho, também chamam atenção dos investidores.

Segundo a Agência Federal de Emprego do país, em dados com ajuste sazonal, o número de desempregados caiu em 91 mil pessoas em julho.

Na agenda econômica, ainda teremos a divulgação do índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês), às 9h.

Os futuros americanos também operam em alta, com o Fed mantendo estável as taxas de juros e dizendo que o nível atual dos preços “não deve deixar marca permanente no processo de inflação” e que não há decisão sobre o momento de início da redução de compra de ativos (‘tapering’), ponto de divergência entre dirigentes do banco.





Ainda assim, os investidores permanecerão atentos aos dados sobre a expansão econômica dos EUA, que sairão hoje. Principalmente por conta da ameaça ao crescimento global devido à nova variante delta.

Outro ponto de atenção é o debate do acordo de infraestrutura de Joe Biden. O Senado dos Estados Unidos decidiu ontem, 28, avançar em direção ao debate formal e à aprovação de um acordo de infraestrutura de US$ 1,2 trilhão, após ambos os partidos chegarem a um acordo sobre os principais itens do pacote.

Na agenda econômica dos EUA teremos a divulgação do PIB e os pedidos de auxílio-desemprego.

Já o petróleo ampliou os ganhos de uma alta, após a divulgação dos estoques de petróleo que apresentaram queda nos Estados Unidos.

No Brasil, os investidores devem repercutir o resultado da Vale, que registrou lucro líquido de US$ 7,586 bilhões no segundo trimestre, ante US$ 995 milhões um ano antes, com forte alta do preço do minério de ferro em meio a uma demanda firme da China.

Hoje ainda tem a divulgação de diversos resultados de empresas, como do CESP (CESP6), GOL (GOLL4), Ecorodovias (ECOR3), Fleury (FLRY3), Grendene (GRND3), ISA CTEEP (TRPL4) e Localiza (RENT3).

 

Leia também:   Auxílio Brasil, PEC dos Precatórios e Livro Bege nos EUA: o que você precisa saber para investir hoje

Na agenda econômica tem a divulgação do emprego do Caged e a entrevista de Paulo Guedes às 11h, além dos resultados fiscais do Governo Central.





Foto: Unsplash

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Baixe o App Footer Post
Baixe o App Footer Post 0003 Carteira

Carteira consolidada

Baixe o App Footer Post 0002 historico de Dividendos

Histórico de dividendos

Baixe o App Footer Post 0001 Acompanhamento

Acompanhamento em tempo real

Baixe o App Footer Post 0000 IBOV

Comparação com IBOV, CDI, Dólar e mais