Alguns países podem precisar de reestruturação da dívida, diz FMI

Diretora-gerente do FMI, Kristalina Georgieva, foto de Gonzalo Fuentes/ Reuters

A diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Kristalina Georgieva, disse na última quarta-feira (3) que alguns dos países mais pobres do mundo e as economias de mercados emergentes podem precisar reestruturar suas dívidas no futuro.

Para Georgieva, simplesmente congelar os pagamentos da dívida pode não ser o suficiente.

Países emergentes que adotaram políticas de dívida prudentes e sustentáveis estavam enfrentando a crise provocada pelo novo coronavírus melhor do que outras nações. Porém, uma pequena parte de países com altos encargos provavelmente precisará de ajuda financeira daqui para frente.

Segundo informações da Reuters, a chefe do FMI alegou que o fundo desembolsou cerca de US$ 260 bilhões do seu poder de empréstimo de US$ 1 trilhão até agora, com financiamento emergencial concedido a 63 dos 103 países que solicitaram ajuda financeira desde o março, quando a Organização Mundial de Saúde (OMS) decretou a Covid-19 como uma pandemia.

Foto: Gonzalo Fuentes/ Reuters

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no whatsapp