O que são Small Caps e qual sua importância?

Equipe TradeMap

Equipe TradeMap

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

As pessoas que investem na bolsa procuram sempre as melhores oportunidades em ações, ainda que saibam que envolvem um risco maior.  

Desse jeito, muitos investidores acabam buscando as Small Caps, um tipo de ação promissora e de menor preço de tela (ou preço da ação). 





Então se você, investidor, se interessou e quer saber o que são, se vale a pena e como começar a investir nelas, continue lendo este artigo! 

O que são Small Caps? 

Ainda que o conceito não seja preciso, costuma-se chamar de Small Caps as ações de segunda ou de terceira linha, que possuem uma capitalização de mercado pequena se comparada à dos nomes mais conhecidos na Bolsa de Valores. 

Geralmente, seu valor de mercado varia entre R$ 2 bilhões e R$ 10 bilhões, sujeito a alterações conforme a cotação do dólar. 

Sua liquidez também é reduzida, de R$ 3 a R$ 5 milhões negociados por dia. 

Além disso, o desempenho das Small Caps não é medido pelo Ibovespa, principal indicador da B3, mas sim pelo Índice Small Cap (SMLL).  





A categoria costuma abrigar dois tipos de empresas: empresas novas que não são líderes em seus segmentos ou empresas mais antigas que não são líderes em seu mercado ou que se concentraram em pequenos setores. 

Leia também:   Havan solicita registro inicial de companhia aberta, retornando aos planos de IPO

Quais as vantagens de investir em uma Small Cap? 

Apesar de serem companhias menores, as small caps possuem potencial de valorização e de crescimento mais elevado que o das empresas já conhecidas. 

Além disso, muitas vezes os setores em que elas atuam não são consolidados e não estão saturados de concorrentes

Já seus preços de tela costumam ser bem menores, aumentando a quantidade de papéis que podem ser comprados pelo montante total que o investidor possui. 

Outra vantagem é que algumas small caps são mal precificadas, ficando com preço abaixo do valor patrimonial por anos até obterem nova precificação justa. 

Quais os riscos de investir em uma Small Caps? 

Sua liquidez é menor, o que faz com que suas ações sejam menos negociadas no pregão do que as grandes empresas. Desse modo, o investidor pode encontrar dificuldade em vender os papéis quando desejar. 

Leia também:   Alibaba registra prejuízo de US$ 1,17 bi no último trimestre

As small caps são mais voláteis e estão muito mais sujeitas às oscilações de mercado do que as Large Caps (grandes empresas já consolidadas). Assim, as ações costumam passar por uma grande variação em pouco tempo. 

Além disso, por serem empresas jovens, não estão sob o holofote da mídia. 





Desse modo, os analistas e investidores não possuem acesso a muitas informações e análises sobre as ações. 

Quais as Small Caps com melhor desempenho? 

Segundo o SMLL, as ações que obtiveram o melhor desempenho anual entre o dia 24/03/20 até 24/03/21 são: 

  • Taurus (TASA4): 608,41% 
  • Locaweb (LWSA3): 490,51% 
  • Ind. Romi (ROMI3): 285,97% 
  • Portobelo (PTBL3): 263,74%  
  • Randon (RAPT4): 141,45% 

     *Fonte: TradeMap 

→ Confira a live que fizemos com a Taurus, uma das small caps de maior performance no último ano

Como investir em uma Small Caps? 

Existem três opções principais para começar a investir em uma ação de small cap: durante o pregão da Bolsa, pelos fundos de investimento tradicionais e pelos fundos de índices (ETFs, na sigla em inglês). 

Leia também:   IGP-DI sobe 2,22% em abril e acumula inflação de 33,46%, informa FGV

Para investir durante o pregão da B3, é necessário que o investidor possua uma conta aberta em uma corretora de valores para comprar os papéis, assim como se estivesse comprando qualquer outro modelo de ação. 

Para investir pelos ETFs, você deve comprar as cotas do fundo de índice no pregão da bolsa. Como a composição dos ETFs replica a carteira de índice do SMLL, é mais simples para o investidor obter uma carteira diversificada. 



Para investir por fundos de investimento tradicionais, o investidor precisa possuir uma conta em uma corretora de valores. Nela, ele irá contar com uma gestão profissional e especializada e irá formar uma carteira diversificada. 

Se você quer investir seu dinheiro nas ações mais promissoras do mercado, não perca tempo, acesse o TradeMap Web e comece agora! 

Foto: Shutterstock

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp