Navegue:
Imposto de Renda 2022: Receita soma 35,5 mi de declarações e 2 mi já estão na malha fina

Imposto de Renda 2022: Receita soma 35,5 mi de declarações e 2 mi já estão na malha fina

Omissão de rendimentos é o principal motivo de divergência nos dados

Celular com logo da Receita Federal

Foto: Shutterstock

Por:

Compartilhe:

Por:

A Receita Federal já recebeu, até as 20h desta terça-feira, 35,5 milhões de declarações do Imposto de Renda 2022. A previsão inicial era de 34,1 milhões. Desse total, dois milhões já se encontram na malha fina, ou seja, o Fisco encontrou alguma divergência nos dados prestados pelo contribuinte.

De acordo com a Receita, a previsão é que até o final do prazo, que termina às 23h59 desta terça-feira, o número de declarações entregues chegará a 36,5 milhões. Quem não entregar está sujeito ao pagamento de multa, sendo que o mínimo é de R$ 165,74.

O número acima do projetado está ligado, entre outros fatores, à falta de reajuste da tabela do IR e também ao maior número de investidores na Bolsa, em que, independentemente do valor, a declaração é obrigatória.

“Temos uma tabela de Imposto de Renda que não tem sido corrigida, então isso faz com que, anualmente, um percentual grande de pessoas passe a estar obrigadas a declarar o IRPF. Identificamos também operações em bolsa de valores, que obrigam o contribuinte a declarar”, afirmou José Carlos Fernandes da Fonseca, auditor fiscal responsável pelo IRPF.

Malha fina

O processamento das declarações é feito à medida que é entregue – o prazo teve início em 7 de março. Desde essa data, a Receita já contabilizou pouco mais de dois milhões de contribuintes na malha fina.

Leia mais:
Imposto de Renda 2022: Confira os erros que mais levam o contribuinte à malha fina

Essas declarações ficam retidas porque foi encontrada alguma divergência. O contribuinte pode fazer a correção ou esperar ser chamado pela Receita.

A partir desta quarta-feira, os contribuintes já podem consultar o status da declaração. Se houver alguma pendência, ele será informado e é possível fazer a correção.

As principais pendências nas declarações que caem na malha fina são: omissão de rendimentos (40%), falta de comprovação de deduções com despesas médicas (21%) e imposto de renda retido na fonte com alguma divergência (18%).

Restituição do IR

A Receita fez nesta terça-feira o pagamento do primeiro lote de restituição do IR.

Do total de declarações já entregues, 61% são com imposto a restituir, número que se mantém estável ao longo dos anos. Outros 20% não apuram imposto a receber ou pagar, enquanto 19% das declarações apuram imposto devido.

Leia também:
Imposto de Renda 2022: Veja como investir o dinheiro da restituição

Foram R$ 6,3 bilhões pagos a 3.383.969 contribuintes. O primeiro lote é destinado àqueles com prioridade legal para o recebimento, como idosos e profissionais da área do magistério.

Depois disso, passa a receber quem entregou primeiro.

Os demais lotes do IR estão programados para serem pagos em 30 de junho; 29 de julho; 31 de agosto; e 30 de setembro. Em geral, a consulta é liberada uma semana antes dessas datas.

Com informações da Agência Brasil

Compartilhe: