Navegue:
Leis das Estatais em xeque e ata do Copom – veja o que importa hoje

Leis das Estatais em xeque e ata do Copom – veja o que importa hoje

Investidores repercutem declarações do presidente da Câmara, Arthur Lira, sobre a Petrobras

Bolsa gráfico cotações

Foto: Shutterstock

Por:

Compartilhe:

Por:

Os investidores repercutem nesta terça-feira (21) declarações feitas na noite de ontem pelo presidente da Câmara, Arthur Lira, sobre as possibilidades em discussão no Congresso para conter o aumento dos preços dos combustíveis pela Petrobras (PETR4).

Na saída de uma reunião com parlamentares para debater o tema, Lira afirmou que está em estudo uma Medida Provisória alterando a Lei das Estatais como forma de dar celeridade a eventuais alterações na companhia.

“Ao invés de a gente estar formatando uma PEC [Proposta de Emenda à Constituição] ou um projeto de lei, medidas infraconstitucionais podem ser mais rápidas via medida provisória”, afirmou. “Alterar a Lei das Estatais permitiria maior sinergia entre estatais e governo no momento”, completou, dizendo que as estatais foram transformadas em “seres autônomos” pela legislação.

O aumento que a Petrobras anunciou na última sexta (17) impulsionou ainda mais a crise institucional entre a empresa e o governo, que considera a inflação como a principal pedra no sapato no caminho da reeleição do presidente Jair Bolsonaro.

Leia mais: 
Por que a Petrobras (PETR4) terá pelo menos mais quatro meses de turbulência; é hora de comprar?

Ata do Copom

Os investidores ainda repercutem a ata da última reunião do Copom (Comitê de Política Monetária do Banco Central), que elevou a taxa básica de juros em 0,50 ponto, a 13,25% ao ano.

O mercado buscará no documento mais informações sobre os próximos passos do colegiado – no documento que acompanha a decisão, a sinalização foi de um novo aumento igual ou menor no encontro de agosto, mas sem esclarecimento de quando termina o atual ciclo de aperto.

Leia mais: 
Banco Central sobe juros a 13,25% ao ano e sinaliza nova alta em agosto

Outras pistas do que vem pela frente virão na quinta-feira (23), quando o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, e o diretor de Política Econômica do BC, Diogo Guillen, farão uma apresentação seguida de coletiva à imprensa sobre a condução da política monetária.

Bolsas americanas em alta

Após o feriado de de Juneteenth nos Estados Unidos, que fechou os mercados americanos nesta segunda-feira (20), os índices futuros americanos sobem na manhã desta terça, com os investidores à espera de pistas do que pode acontecer com a política monetária americana.

O receio é que o Federal Reserve, banco central americano, seja obrigado a elevar os juros de forma agressiva e contratar uma recessão para conter a inflação. Por volta das 8h, o Dow Jones subia 1,69%, o S&P 500 estava em alta de 1,86% e o Nasdaq ganhava 1,90%.

No mesmo horário, o EuroStoxx 50 operava em alta de 1,04%.

TradeLive

Após escalar 176% no ano passado, a Braskem (BRKM5) encara um contexto de pressão de custos e sofre com a aversão a risco do mercado. Embora o lucro no primeiro trimestre deste ano tenha crescido, as margens da empresa entraram em tendência de queda.

A diretora de Relações com Investidores da Braskem, Rosana Avólio, explica na TradeLive desta terça-feira (21), às 19h, qual é o caminho do crescimento da empresa e o que esperar daqui para frente.

⇨ Aproveite o mercado cripto antes que seja tarde no curso gratuito Desmistificando criptos, nft e Metaverso!

Compartilhe:

Compartilhe: