Navegue:
Gol (GOLL4): mais voos, porém menos cheios – veja resultados do tráfego de julho

Gol (GOLL4): mais voos, porém menos cheios – veja resultados do tráfego de julho

Gol registra queda na taxa de ocupação, na comparação anual, pelo quarto mês seguido, ao mesmo tempo em que aumenta oferta de voos

aeronave da Gol em voo

Foto: Kevin Porter / Shutterstock.com

Por:

Compartilhe:

Por:

A Gol (GOLL4) continuou aumentando o número de voos e de passageiros transportados em julho, mas viu as taxas de ocupação caírem pelo quarto mês consecutivo na comparação anual.

Segundo dados divulgados pela companhia, a Gol fez 44,7% mais decolagens em julho deste ano na comparação com o mesmo mês do ano passado. A oferta de assentos cresceu em proporção semelhante (42,6%), e a demanda por transporte aéreo aumentou num ritmo um pouco menos intenso (36,3%).

A taxa de ocupação dos voos, no entanto, foi de 80,8% – menor que a de 84,5% registrada em julho de 2021. É o quarto mês consecutivo em que a companhia aérea apresenta taxas de ocupação menores na comparação anual.

No acumulado de janeiro a julho de 2022, a Gol também registra crescimento na oferta de assentos (67,2%) e vê a demanda aumentar quase na mesma proporção (61,6%), mas registra queda na taxa de ocupação – de 82,3% para 79,5%.

Parte disso é explicado pela estratégia da companhia em 2021, de ofertar uma quantidade menor de voos, que consequentemente ficavam mais cheios.

A outra parte está relacionada à dificuldade em repassar o alto preço dos combustíveis para o valor das passagens. Isso porque as viagens mais caras podem afugentar o consumidor.

No segundo trimestre, a empresa elevou os preços das tarifas em 38,9% em comparação com mesmo período de 2021, colocando o preço médio dos bilhetes em R$ 496,60.

Em teleconferência recente com analistas, o CEO da empresa, Celso Ferrer, explicou que o repasse dos preços dos combustíveis para a tarifas foi de 100% no segundo trimestre, mas que na segunda metade do ano a expectativa é que este repasse gire em torno dos 70%.

Leia mais:
Por que o voo turbulento da Gol (GOLL4) será mais longo do que imaginado – ações caem 5%

Na teleconferência, Ferrer disse também que esperava um segundo semestre quase normalizado e um quarto trimestre de plena recuperação da produtividade.

A produtividade mencionada é a capacidade de voar as horas de voos compatíveis com a frota disponível, gerando maior eficiência e reduzindo os custos operacionais. Porém, estes planos foram postergados e a normalidade esperada passa a ser o primeiro trimestre de 2023.

Por volta das 10h30, as ações preferenciais da Gol subiam 3,90%, a R$ 9,05. Parte do impulso vinha da queda nos preços do petróleo – que devem diminuir a pressão de repasse de custos nos próximos meses.

⇨ Quer buscar um alto retorno com risco controlado? Na Renda Fixa, é possível! Inscreva-se neste curso gratuito!

Compartilhe:

Tags:

Compartilhe: